Flamengo derrota América e está na semi da Copa do Brasil

Flamengo

A expressão “dedo do treinador” é utilizada quando um time ganha por influência direta de uma alteração do técnico. E no dia dos mestres, o professor Vanderlei Luxemburgo fez mexidas certeiras e o Flamengo derrotou o América de Natal no Maracanã por 1 a 0, em partida válida pelo jogo de volta das quartas-de-final da Copa do Brasil. Com o resultado, o mesmo do jogo de ida, o rubro-negro se classificou para enfrentar o Atlético Mineiro na semifinal do torneio.

LEIA MAIS:
Alecsandro fica com a cabeça amassada após dividida e será operado; veja
Vídeo de Joel Santana vaza na internet e provoca crise no Vasco

Primeiro tempo engessado

Com força máxima, o Flamengo voltava a apostar nos avanços de Éverton e João Paulo pela esquerda e no oportunismo de Eduardo da Silva. Mas sem criatividade e contra um adversário fechado, o rubro-negro não exigiu do goleiro Andrey e passou a primeira etapa sem assustar. Já o visitante, muito desfalcado e apostando no contra-ataque, teve apenas um bom momento em chute de Jéferson. O primeiro tempo esteve longe de empolgar ou preocupar: foi apenas isso.

Na segunda etapa, mexidas surtem efeito

A primeira alteração do Flamengo foi ainda no final do primeiro tempo. Márcio Araújo sentiu e foi substituído por Gabriel. No intervalo, Luxemburgo apostou em Nixon no lugar do apagado Eduardo. Mal começou o segundo tempo e Alecsandro sofreu grave trauma na cabeça em disputa no alto e precisou sair. No lugar, Muralha entrava para liberar Éverton, Gabriel e Nixon na frente.

Deu certo. Com um trio veloz e bastante movimentação, o Flamengo confundiu o América e começou a pressionar. Com a torcida já no embalo dos avanços do time, principalmente pelo lado direito em boa partida do capitão Léo Moura, não demorou para o rubro-negro abrir o placar. Gabriel iniciou jogada pelo centro e aproveitou a sobra para fazer o gol da vitória, aos 18 minutos. O baiano mostrou ter estrela contra o América de Natal, já que foi dele também o gol no jogo de ida.

Logo depois, Lázaro deu carrinho violento em Éverton e foi expulso. Com um a mais, o Flamengo passou a se lançar e a torcida incendiou o Maracanã. Canteros finalizou para bonita ponte de Andrey e o segundo gol parecia questão de tempo, nos avanços de Gabriel pela direita e Éverton pela esquerda.

Mas o zagueiro Marcelo tratou de frear o ímpeto rubro-negro. Fez falta boba no meio-campo, reclamou ostensivamente e foi expulso pelo árbitro Elmo Cunha. Com a igualdade em campo, o América se lançou e assustou o Flamengo, exigindo de Paulo Victor boas defesas em chutes de Isac e Pimpão. O rubro-negro ainda ameaçou algumas chegadas em chutes de longe de Muralha e Canteros mas bastou tocar a bola e esperar o tempo passar.

O Flamengo vai para sua 11ª semifinal de Copa do Brasil e vira a chave para enfrentar no domingo o Atlético Paranaense pelo Campeonato Brasileiro, no Paraná.

O América de Natal precisará juntar os cacos para sair da zona de rebaixamento na Série B, começando pelo jogo contra o Bragantino, no sábado, na casa do adversário.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 1 X 0 AMÉRICA-RN

FLAMENGO: Paulo Victor, Léo Moura, Marcelo, Samir e João Paulo; Victor Cáceres, Márcio Araújo (Gabriel), Canteros e Everton; Eduardo da Silva (Nixon) e Alecsandro (Muralha).

Técnico: Vanderlei Luxemburgo

AMÉRICA-RN: Andrey, Walber, Cleber, Edson Rocha e Thiago Cristian; Lázaro, Judson, Andrezinho (Rivaldo) e Jéfferson (Rodrigo Pimpão); Isac e Paulinho (Paulo Henrique).
Técnico: Roberto Fernandes

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 15 de outubro de 2014 (Quarta-feira)
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitragem: Elmo Alves Resende Cunha (GO) com os assistentes Bruno Raphael Pires (GO) e Marcio Luiz Augusto (SP)
Público e Renda: 37.760 pagantes (42.406 presentes)  R$ 1.688.237,50
Cartões Amarelos: Everton, Marcelo (Flamengo); Cleber (América-RN)
Cartões Vermelhos: Marcelo (Flamengo); Lázaro (América-RN)
GOL: FLAMENGO: Gabriel, 18min do 2º Tempo



Carioca, bacharel em Direito e bacharelando em Jornalismo pela FACHA. Não escolheu o jornalismo mas foi escolhido por ele. Sonho profissional: casar com a editoria de esporte e ser amante das páginas de política. Resumidamente, um cronista do cotidiano, comentarista do dia-a-dia e palpiteiro da rotina.