Entre provocações e pérolas, confira as melhores frases do MMA

O MMA é muito mais do que um esporte em que duas pessoas lutam entre si em um ringue ou octógono. Muitas lutas começam antes de o gongo soar, em entrevistas. Alguns atletas são mesmo especialistas em provocar os adversários e praticar o chamado “trash talking” em vez de lutas no solo ou em pé.

LEIA MAIS:
Possível retorno de Brock Lesnar fará bem aos cofres do UFC
Floyd Mayweather quer criar organização de MMA

Como falar também é parte do negócio (quanto mais provocações e dramas, maiores as chances de a luta ter interesse e vendas no pay-per-view), os falastrões fazem sucesso no MMA e, sobretudo, no UFC, principal organização de artes marciais mistas do mundo.

E falastrão é sinónimo de Chael Sonnen (foto). O norte-americano já está aposentado, mas disparou diversas frases de efeito durante a carreira. Provocações ao Brasil e lutadores brasileiros eram comuns. Mas tudo não passava de um personagem.

Para se ter uma ideia da veia provocativa de Sonnen: “Não tenho nada contra os brasileiros, mas suas mulheres são ótimas comigo. Fiquem à vontade para me ligarem e me fazerem uma visita”, disse o fanfarrão americano certa vez. Antes de enfrentar o compatriota Jon Jones, pelo cinturão dos meio-pesados (93 kg), Sonnen não se conteve: “Sou o mais bem pago. Não preciso te bater, Jon. Eu só quero.”

Mas o principal alvo de Sonnen era Anderson Silva. “Posso arrastar o Anderson Silva do hotel e bater nele a hora que quiser. Apenas me comprometi em esperá-lo até a data da luta para ter a certeza que milhões de pessoas vão me assistir fazendo isso”, apenas para citar um exemplo.

Anderson, por sua vez, parece ter aprendido um pouco com Sonnen. O Spider também tem uma coleção de frases notáveis: “Eu não sou o melhor não, mas sou capaz de fazer coisas que muitas pessoas não acreditam”, disse o brasileiro após vencer Stephan Bonnar em 2012.

Antes de enfrentar Vitor Belfort em 2011, em combate que ficou conhecido como a “luta do século”, Anderson não perdeu tempo: “A luta do século seria entre mim e meu clone.”

Vitor Belfort é outro que sabe falar bem. Além de frases cheias de citações bíblicas e pedidos de lutas a Dana White (presidente do UFC), o Fenômeno mostrou que acompanha futebol. “É muito bonito ver o Walter jogando, não é qualquer um que faz gol no meu Flamengo. Mas posso dar algumas dicas para ele, vou lançar um livro sobre alimentação, consigo perder até 11kg em dois dias”, disse ele em 2013, quando o atacante gordinho, que hoje está no Fluminense, atuava pelo Goiás.

Foto: Getty Images



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.