Conheça Rodrigo Caetano, candidato a vaga de Brunoro no Palmeiras

Rodrigo Caetano

O Palmeiras se prepara as eleições presidenciais, entre Paulo Nobre, candidato a reeleição, e Wlademir Pescarmona, candidato da oposição. Ambos já correm contra o tempo para apresentar suas respectivas propostas para garantir os votos de sócios e conselheiros que participarão da votação.

LEIA MAIS
QUIZ: Que tipo de torcedor do Palmeiras você é?

Paulo Nobre, muito criticado pela torcida, já tem sua primeira grande medida, caso seja reeleito ao cargo. O atual presidência planeja trocar José Carlos Brunoro, atual diretor executivo do clube, por Rodrigo Caetano, gerente de futebol do Vasco.

Rodrigo Caetano é um ex-jogador de futebol, com passagens por Grêmio, Naútico, Sport e Guarani, mas sua carreira no futebol só ganhou destaque quando pendurou as chuteiras e se dedicou a vida de cartola.

Caetano começou como gerente de futebol do Grêmio em 2005, permanecendo no cargo até 2009. Nesse período, o tricolor gaúcho contratou grandes jogadores como, Amoroso, Diego Souza, Souza, Tcheco e Réver, voltou para a elite do futebol brasileiro, foi vice-campeão da Libertadores em 2007 e figurou sempre entre as melhores equipes do Campeonato Brasileiro.

Pelo grande trabalho desenvolvido no Rio Grande do Sul, o dirigente se transferiu para o Vasco da Gama, onde exerceu as mesmas funções dos tempos de Grêmio. Quando chegou ao clube carioca em 2009, tinha a missão de montar um elenco para fazer o clube voltar para a primeira divisão do Brasileirão e, conseguiu. Ainda sob a gerência de Rodrigo Caetano, o Vasco conquistou uma Copa do Brasil (2010) e um vice-campeonato brasileiro (2011).

Após dois anos no clube Cruz-Maltino, Rodrigo Caetano “virou a casaca” e foi trabalhar no Fluminense, onde viveu de altos e baixos. Ele foi um dos grandes responsáveis pela brilhante campanha do tricolor carioca em 2012, que lhe rendeu o título do Brasileirão, mas também foi responsabilizado pela queda de rendimento do time em 2013, ano que o clube foi rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro, garantindo a permanência na Série A por uma decisão polêmica do STJD.

Com o fim de seu contrato no Fluminense, Caetano recebeu várias propostas para gerenciar outros clubes, mas optou por retornar ao Vasco, onde encontrou uma situação semelhante a de sua primeira passagem pelo clube. Assim como 2009, pegou o Cruz-Maltino na Série B e em uma grande crise política, dificultando e influenciando diretamente em seu trabalho na equipe.

Agora com seu contrato chegando ao fim, o dirigente ficará livre, à partir de dezembro, para assinar com qualquer equipe, brasileira ou internacional, e com as fortes investidas do Palmeiras, o futebol paulista pode ser seu próximo destino.

Foto: Divulgação/Fluminense