Cenas fortes: finalizações que quebraram ossos no MMA

Sangue e dor são coisas que fazem parte do dia a dia dos lutadores de MMA. É aquele velho ditado: “sem dor, sem vitórias”.  E, em algumas vezes, a dor de uma finalização bem aplicada é muito maior do que a de levar um soco no rosto. Os ossos de alguns lutadores que o digam.

LEIA MAIS
Top 10: Veja as melhores finalizações do UFC
Top 10: Melhores finalizações do MMA

Confira, abaixo, algumas finalizações que quebraram ossos e encerraram combates com o adversário saindo para colocar o membro atingido no gesso:

1) Frank Mir x Rodrigo Minotauro (UFC 140, 2011)

O americano Frank Mir quebrou o braço direito do brasileiro Rodrigo Minotauro com uma kimura. Após praticamente nocautear o adversário, Minotauro quis encerrar a luta com um estrangulamento. Mir conseguiu reverter a desvantagem e mandou o brasileiro para o hospital.

2) Frank Mir x Tim Sylvia (UFC 48, 2004)

Antes de mandar o braço de Minotauro para o espaço, Mir já havia feito uma vítima: seu compatriota Tim Sylvia, no UFC 48. Com uma chave de braço, Mir quebrou o braço do adversário, que queria continuar lutando.

Vídeo: Frank Mir Breaks Tim Sylvia Arm por thevideos no Videolog.tv.

 

3) Kazushi Sakuraba x Renzo Gracie (Pride 10, 2000)

O japonês fez fama no Pride derrotando membros da família Gracie. Com uma kimura, Sakuraba quebrou o braço de Renzo, que se recusou a bater em desistência.

4) Fabricio Werdum x Minotauro (Final do TUF Brasil 2, 2013)

Não chegou a haver fratura, mas Minotauro precisou passar por cirurgia. A chave de braço aplicada por Werdum rompeu ligamentos do cotovelo esquerdo de “Big Nog”.

5) Jon Jones x Vitor Belfort (UFC 152, 2012)

O brasileiro Vitor Belfort perdeu a luta, válida pelo cinturão dos meio-pesados (93 kg) ao ser finalizado com uma americana. Mas ele quase conquistou o título com uma chave de braço no 1º round. Após a luta, Jones disse que nunca sentiu “uma dor no braço parecida”. Não quebrou, mas vale a menção.



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.