Atacante brasileiro chora ao ser vítima de racismo na Romênia

O atacante brasileiro Wellington Carlos, do Concordia Chiajna da Romênia, foi vítima de atos racistas vindos da torcida do Rapid Bucharest durante partida válida pela liga romena na sexta-feira (3). Segundo o jornal britânico The Guardian, o jogador foi visto chorando ao fim da partida.

Wellington acusou os torcedores rivais de terem jogado uma banana em sua direção. Além disso, imagens da TV mostraram alguns fãs do Rapid imitando macacos e ofendendo o brasileiro. A partida terminou empatada em 0 a 0.

O jogador brasileiro reclamou dos atos racistas para o árbitro da partida, mas acabou recebendo cartão amarelo.

“Foi inacreditável o que aconteceu. Minha mulher e meu filho estavam na arquibancada. Queria sair de campo. Não sou um macaco. Os torcedores que fizeram isso comigo são idiotas. Espero que a federação faça algo a respeito”, afirmou Wellington a imprensa local.

O treinador do Rapid, Marian Rada, ironizou o brasileiro e disse que o brasileiro fez teatro e só chorou porque não conseguiu marcar nenhum gol.

“Como podemos saber se tudo isso foi feito por um torcedor do Rapid? Talvez uma banana tenha escorregado da mão de alguém que estava nas arquibancadas”, afirmou.

Wellington tem 27 anos e é natural de Ribeirão Preto. No Brasil, o atacante jogou pelo América-RJ, pelo Sendas-RJ e pelo Sertãozinho-SP.

Crédito da foto: Divulgação/Concordia Chiajna



Jornalista, formado na Metodista, com passagens pelo UOL, R7, Meia Hora e Diário do Grande ABC.