Veja boatos e teorias da conspiração que envolveram a seleção

maicon

O caso de indisciplina que terminou com o corte do lateral Maicon da seleção brasileira causou um grande boato que ganhou as redes sociais e teve que ser desmentido pelas partes envolvidas. Era mais uma das muitas lendas e teorias da conspiração que envolvem o futebol do Brasil.

LEIA MAIS
Maicon desembarca na Itália sem explicar corte da seleção
Elias nega participação em corte de Maicon e vai processar autor de boato
Boatos sobre corte de Maicon fazem site italiano cair em ‘pegadinha’
Opinião: Veja o estrago que Dunga fez ao cortar Maicon da seleção

O site humorístico de notícias fictícias Olé do Brasil publicou uma nota dizendo que o motivo do corte era um relacionamento homossexual com Elias. O jogador do Corinthians já disse que vai processar os autores do boato, que repercutiu como se fosse verdade na imprensa internacional.

Com isso, o Torcedores.com reuniu os maiores boatos, lendas urbanas e teorias da conspiração que envolveram a seleção canarinho ao longo dos anos. Venda e compra de resultados, lesões forjadas. Teve muita coisa que não foi provada, outras desmentidas com provas, mas o fato é que essas histórias acabaram caindo na cultura popular de forma errada.

– Elias e Maicon

Maicon

Boato: Maicon tinha um caso homossexual com o volante Elias. Dunga teria descoberto e feito o corte do lateral.

O que aconteceu: Maicon foi cortado por Dunga após se atrasar na reapresentação do grupo depois do jogo contra a Colômbia, nos EUA. O jogador deveria estar com o grupo às 20h, mas só apareceu no outro dia, às 8h.

– Venda da Copa de 1998

copa
Reprodução/Facebook

Boato: A Nike teria comprado a Copa do Mundo para a França. Ronaldo não aceitou e, por isso, a presença dele em campo não seria permitida pela CBF, que divulgou a escalação de Edmundo no lugar. O Brasil perdeu a final por 3 a 0 para um time que era considerado como inferior aos atuais campeões do mundo.

O que aconteceu: Ronaldo teve uma convulsão horas antes do jogo. Sem a certeza de que poderia atuar, Zagallo liberou uma escalação com Edmundo entre os titulares. Recuperado, Ronaldo foi a campo. A seleção jogou muito mal e foi derrotada. A Nike, suposta compradora do resultado para os franceses, era patrocinadora da CBF. A Adidas, maior concorrente da empresa, seria a beneficiada pelo esquema.

– Neymar forjou lesão na Copa

Créditos: Getty Images
Créditos: Getty Images

Boato: Neymar teria fingido a lesão causada pelo choque com Zúñiga nas quartas de final da Copa do Mundo de 2014, contra a Colômbia. Isso porque o Brasil teria vendido a Copa para a Fifa, de novo, e não poderia ter seu principal jogador em campo nos duelos seguintes. Uma imagem de Neymar sendo levado de ambulância na qual não foi possível visualizar as tatuagens do braço dele acabou impulsionando o boato.

O que aconteceu: Neymar sofreu uma fratura em uma das vértebras, comprovada por exames apresentados pela equipe médica da seleção brasileira. Outras imagens mostraram que a pessoa que aparece na maca rumo à ambulância tinha, sim, as tatuagens de Neymar. A pouca resolução da foto que gerou a polêmica pode explicar a ausência das marcas no braço do jogador.

– Brasil comprou a Copa de 2014

dilma
Reprodução/Facebook

Boato: Surgiu antes da Copa começar. A ideia dos internautas que difundiram essa tese era dizer que a presidente Dilma Rousseff precisava da vitória brasileira no Mundial para se reeleger e, por isso, havia feito a compra para garantir que o Brasil fosse campeão. Outra versão ainda trazia o bônus de que a Fifa temia revoltas populares em caso de derrota e, por isso, gostaria que a seleção de Felipão faturasse o hexa.

O que aconteceu: O Brasil foi humilhado em casa na semifinal e perdeu por 7 a 1 para a Alemanha.

– Brasil entregou para a Alemanha em 2014

copa
Getty Images

Boato: Uma réplica da carta que circulou na internet com a conspiração de 1998 voltou a ser divulgada com a alteração de nomes e atualização de alguns trechos para dizer que o Brasil entregou a semifinal para a Alemanha. A carta era assinada por um Gunther Schweitzer, suposto funcionário da Central Globo de Jornalismo.

O que aconteceu: A carta era uma réplica quase exata. Gunther Schweitzer foi encontrado pela reportagem do portal Terra. Ele é um professor de educação física que, em 1998, repassou o boato para amigos. Com o tempo, o texto foi circulando e alguém acrescentou o “Central Globo de Jornalismo” à assinatura do e-mail dele.

– Branco matou um cara na Copa de 1990

Boato: Branco matou o escocês Murdo MacLeod durante a Copa do Mundo de 1990. O jogador foi atingido pela bola após um chute muito forte, característico do brasileiro, em uma cobrança de falta. A velocidade que a bola atingiu chegou aos 100 km/h, deixando o jogador caído do gramado. Durante anos, prevaleceu essa versão que MacLeod teria morrido no hospital.

O que aconteceu: MacLeod teve uma concussão cerebral diagnosticada no hospital, mas se recuperou e jogou por mais seis anos, virando comentarista de televisão depois.



Editor do Torcedores.com, está no site desde julho de 2014. Formado pela Universidade Metodista de São Paulo, já passou por UOL, Editora Abril e Rede Record. Participou da cobertura da Copa do Mundo de 2014, de dois Pans, dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e do Rio 2016. Também colabora com o ONDDA, site "irmão" do Torcedores.com.