Como na Era Adilson, Vasco joga mal e empata com Atlético-GO

Flickr do Vasco/Divulgação

Atlético-GO e Vasco se enfrentaram no estádio Mané Garrincha, em Brasília, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Em jogo tecnicamente fraco, as duas equipes empataram por 1 a 1, gols de Edmilson e Juninho.

Jogando à la Adilson Batista, o Vasco demora a se encontrar no jogo

Em 30 minutos, Vasco só ameaçou uma vez em duas cobranças de falta de Rodrigo. Na primeira, aos 10, Márcio espalmou para escanteio, mas a segunda, aos 25, foi para fora.

Com três volantes, o Gigante da Colina até conseguia tocar a bola, mas não se infiltrava na defesa atleticana. Os laterais eram as válvulas de escape, assim como Maxi Rodríguez que se movimentava bastante caindo pelos dois lados. Douglas, atuando mais centralizado, distribuía o jogo e tinha em Edmílson a referência do ataque, mas muito parecido com o time da época de Adilson Batista, o Vasco da Gama também mantinha seu jogo muito concentrado no meio-campo, como vemos no mapa de movimentação abaixo:

Mapa de calor

O bom número de marcadores no meio-campo, por outro lado, impediu o Atlético-GO de atacar ou contra-atacar, de modo que Martín Silva passou boa parte da primeira etapa sem ter que fazer uma defesa sequer.

A partir do trigésimo minuto, entretanto, o Atlético-GO cresceu na partida, sobretudo com jogadas em cima de Lorran e Aranda pelo lado esquerdo da defesa vascaína. Aos 35, Jonas fez excelente cruzamento para Josimar que, livre dentro da área, cabeceou forte, mas M. Silva, com o pé esquerdo, fez excelente defesa. Na sequência, André Luiz fez jogadaça por ali, invadiu a área e chutou para fora, perdendo mais uma grande chance do time goiano na partida.

Contudo, nos minutos finais, o Vasco se achou. Aos 43, Douglas fez boa tabela com Aranda, mas na saída de Márcio bateu para fora. Aos 45, porém, M. Rodríguez deu lindo passe para Edmilson que entrou na área e acertou um lindo chute, abrindo o placar.

Na segunda etapa, Vasco para no tempo e se dá mal

No segundo tempo, Joel Santana trocou Aranda por Pedro Ken, para reforçar a marcação pelo lado esquerdo da defesa cruzmaltina. O camisa 8 começou bem e, aos 6 minutos, cruzou para Fabrício cabecear rente a trave do goleiro Márcio.

Com a vantagem no placar, o Vasco tentou controlar o jogo e administrar o resultado. 64% de posse de bola e um índice de acertos de passe em torno de 94% deram ao Cruzmaltino a falsa ilusão de que aquele objetivo estava sendo alcançado. Contudo, devido a sua lentidão, o Vasco foi engolido pela velocidade do Dragão.

Aos 19, Josimar desarmou Guiñazu e serviu Diogo Campos para chutar com perigo. Aos 20, foi a vez do próprio Josimar chutar de longe e M. Silva defender. Aos 26, entretanto, não teve jeito e após cruzamento de Diogo Campo, Juninho completou para o gol, empatando a partida.

Precisando atacar, o Vasco esbarrou nos mesmos problemas do antigo treinador. Ocupando bem o meio-campo, o time não teve profundidade para pressionar o Atlético-GO e foi presa fácil na maioria das investidas.

Aos 40, Guilherme Biteco, que entrou no lugar de M. Rodríguez, teve uma boa chance ao conseguir invadir a área, mas a finalização foi pífia, como a maioria dos chutes executados no duelo (13 chutes – 2 certos e 11 errados).

Estático e apático, o Vasco deixou a escapar mais uma vez a chance de ser líder e, principalmente, uma oportunidade de consolidar-se como um dos integrantes do G4.

Ficha técnica
ATLÉTICO-GO 1 X 1 VASCO

Data-Hora: 13/09/2014 – 16h10 (Brasília)
Local: Estádio Mané Garrincha, em Brasília
Árbitro: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS)
Assistentes: Marcelo Bertanha Barison (RS) e Carlos Henrique Selbach (RS)
Gols: Juninho (ATLÉTICO-GO); Edmílson (VASCO);

Escalações

ATLÉTICO-GO: Márcio; Jonas, Artur, Adriano Alves e Thiago Feltri; Marcus Vinícius, Wagner Carioca (Luciano Sorriso), Pedro Bambu e Jorginho (Juninho); Josimar e André Luis (Diogo Campos). Técnico: Wagner Lopes.

VASCO: Martín Silva; Diego Renan, Rodrigo, Douglas Silva e Lorran; Aranda (Pedro Ken), Guiñazu, Fabrício, Douglas e Maxi Rodríguez (Guilherme Biteco); Edmílson (Thalles). Técnico: Joel Santana.

Crédito da foto: Flickr do Vasco/Divulgação