Segundo Felipão, seis pontos separam Grêmio do G4

Grêmio
Getty Images

Depois dos quatro pontos conquistados nos últimos dois jogos, Felipão abriu o jogo: o objetivo do Grêmio era, na seqüência de quatro jogos formada pelos duelos contra Atlético-PR (casa), Atlético-MG (fora), Santos (casa) e Chapecoense (casa, novamente), conseguir 10 pontos.

Leia mais:
Veja os gols da 21ª rodada do Brasileirão
Classificação do Brasileiro: São Paulo vence e encosta no líder Cruzeiro

Pelas contas do treinador, o time conseguiria conquistar as três vitórias em casa e um empate fora, contra o concorrente direto pelo G4, Atlético-MG. Meio caminho para o objetivo já foi andado e pensando nisso, o Torcedores.com traçou a performance dos atuais ocupantes do G4, para mostrar o que o Grêmio precisa, de fato, fazer para entrar no grupo e não sair mais.

Cruzeiro

Grêmio

O caso do Cruzeiro é uma aberração e nem caberia muito colocá-lo aqui, mas vale como inspiração, já que é o melhor time do campeonato.

A celeste está no G4 desde a primeira rodada e só saiu de lá uma vez, quando ficou em 5º, na quarta rodada. Depois disso, ela não somente voltou ao grupo dos quatro melhores, como pegou a liderança na sexta rodada e não largou mais.

Para isso, engatou primeiro uma seqüência de três vitórias, quebradas contra o Corinthians, na oitava rodada. Dali em diante, contudo, o time teve a melhor fase entre todos os times do campeonato.

Da nona rodada até esta última, a equipe ficou 12 jogos sem perder, sendo 10 vitórias e dois empates. Desse período, conseguiu quatro vitórias seguidas, depois dois empates e, por fim, mais seis seguidos com vitórias, até perder para o São Paulo no último domingo.

São Paulo

Grêmio

O tricolor do Morumbi demorou um pouco para engrenar. Sem conseguir montar um time competitivo e consistente, os comandados de Muricy Ramalho, só conseguiram corresponder as expectativas da torcida a partir do momento em que Ganso, Kaká, Pato e Alan Kardec encaixaram no time.

Antes disso, porém, a equipe até conseguiu figurar no G4 nas duas primeiras rodadas, depois nas nona e décima rodadas e, por fim, da 12ª rodada até agora, fixou-se no grupo dos quatro melhores e não saiu mais.

No período, o time conseguiu ficar nove jogos sem perder, somando sete vitórias e dois empates. O curioso no caso do São Paulo é que ele entrou de volta ao G4 após uma derrota para o Goiás, o que denota vacilos de seus concorrentes diretos naquela época.

Inter

Grêmio

Certamente o time mais instável entre os que brigam na parte de cima da tabela, a equipe colorada aparece entre os primeiros desde o começo. Na segunda rodada o Inter entrou pela primeira vez no G4, permanecendo lá até a sexta rodada, quando teve sua primeira queda no campeonato.

Após enfrentar uma verdadeira montanha-russa, indo de 5º a 8º entre a sexta e a 11ª rodada, o time retornou ao G4 na 12ª e se mantém lá até hoje, mesmo com os reveses da parte final do turno e início do returno.

A seqüência que colocou o colorado entre os quatro melhores foi composta de quatro vitórias consecutivas, contra Bahia (fora), Santos (casa), Grêmio (casa) e Goiás (fora).

Corinthians

Grêmio

Outro time bastante instável, porém, no que se refere à expectativa criada em torno das próprias capacidades, confrontadas com os resultados que têm sido apresentados, o Corinthians, assim como o Inter, está no G4 desde a segunda rodada, tendo ficado de fora do grupo em apenas três rodadas: da 5ª a 8ª.

Da 9ª rodada em diante, o time alternou-se entre o segundo, terceiro e quarto lugares, evitando que concorrentes o tirassem do tão almejado espaço reservado aos quatro melhores.

Longe de emendar sequências de vitórias, o grande negócio que o Corinthians faz no campeonato é perder pouco. Junto ao Cruzeiro e São Paulo, o alvinegro paulista perdeu apenas três vezes até agora. A campanha do timão ostenta dois tabus de jogos sem perder: quatro partidas, até a derrota para o Figueirense, e 11 até a derrota para o Grêmio.

Sequência do Grêmio

Grêmio

Depois dos jogos em casa contra Santos e Chapecoense, o tricolor gaúcho terá pela frente o Fluminense (fora), que é um jogo importante, pois será um confronto direto; o Botafogo (fora); o São Paulo (casa), outro confronto direto; e Sport (casa), que dependendo do desempenho dos pernambucanos, pode também ser um confronto direto.

Portanto, a vida não será fácil aos gremistas depois das rodadas em seu quintal, por isso, o que Felipão disse sobre os 10 pontos faz todo o sentido. É bom que os jogadores façam que a coerência do discurso tenha eco dentro de campo. Só isso pode salvar o ano tricolor.

Fotos: Getty Images



Tudo o que preciso é um papel e uma caneta. Apaixonado por esportes desde 1900 e bolinha: de futebol, basquete, tênis, rugby...