Ronaldinho e o eterno dilema entre futebol e diversão

Quando uma pessoa termina a faculdade, ela busca um emprego que pague bem e/ou que de uma visibilidade melhor para o futuro. Quando a pessoa acerta e vai para um bom escritório, dizem que ela fez uma boa escolha, que mandou bem, que é visionário e tudo mais.

No futebol é diferente, ou pelo menos foi com Ronaldinho. Saiu do Grêmio jovem e foi para o Paris Saint Germain. Onde estão os gremistas desejando a felicidade do jogador ou falando que é bom pra carreira dele? Ao invés disso, o chamaram de mercenário. Mais uma vez jogou bem e chamou atenção de uma empresa melhor, de um time melhor. O Barcelona.

Participou de duas Copas do Mundo, ganhou vários títulos, foi o melhor do mundo. Ronaldinho chegou ao topo cedo, realizou o sonho de todos que entram no mercado de trabalho. Rico, bem sucedido e considerado o melhor do mundo no que faz antes dos 30 anos.

Mulheres, fama e dinheiro, mas o craque não podia ficar longe do trabalho, então, resolveu mudar de vida e foi para o Milan. Na Itália, não foi mais o mesmo. Todos cobravam o Ronaldinho do Barcelona. Quando se é contratado por uma empresa, imaginam que você vai ser igual o que era no seu último trabalho. Ronaldinho cansou dessa cobrança e veio para o Brasil achando que não ia ser cobrado e iria aproveitar as praias e baladas cariocas.

Escolheu errado, o Flamengo. Grande jogador, grande time e grande torcida. Parecia ser um casamento perfeito mas, com uma grande torcida existe uma grande cobrança, que passou a irritar o camisa 10 quando parou de receber salário.

Médico, professor, jogador de futebol ou seja lá o que for tem direito de exigir salário em dia, é obvio que se não receber, a pessoa vai entrar em greve ou não trabalhar direito.

Mercenário? Fale isso pra um professor.

Continuando no Brasil mas mudando de cidade, ele foi para o Atlético-MG. Ganhou quase tudo, reencontrou seu futebol e voltou a ser chamado de ídolo. Enfim, muitos anos de trabalho, sendo amado em alguns e odiado em outros, Ronaldinho cansou e achou que deveria tirar uma sonhadas e merecidas férias. Então, assim como Pelé e Romário, R10 resolveu ir tirar suas férias e brincar fora do pais onde poderá se divertir, jogar seu futebol e não ser cobrado.

Ronaldinho foi para o Queretaro FC, no México.

Curta a pagina no Facebook: https://www.facebook.com/lanceultimo
Twitter: @ultimo_lance

Crédito da foto: Getty Images



Sou estudante de comunicação social na PUC-RJ, tenho 20 anos e apaixonado por esportes. Em meus textos busco colocar a melhor informação possivel com muitos dados e as vezes opinião. O melhor do PVC e do Rica Perrone juntos em um só