Relembre 7 comemorações do esporte que não deram certo

Quando alguém diz uma frase mais ou menos parecida como “o jogo só acaba quando termina” para se referir a um esporte, ela não tem nenhuma redundância. No mundo das competições, comemorar é uma tarefa que só cabe quando há a certeza da vitória. Caso contrário, o gesto pode ficar marcado para sempre como um símbolo do revés inesperado.

O Torcedores.com traz agora uma lista com sete comemorações do mundo dos esportes que acabaram não dando certo. Momentos em que a vitória ou a conquista de um objetivo estavam a poucos detalhes da confirmação, mas escaparam. Confira abaixo e diga nos comentários, logo na sequência, se há mais algum momento faltante nessa relação.

1) Pai de Felipe Massa no GP do Brasil de 2008

Massa precisava vencer o GP do Brasil e torcer para Hamilton chegar em sexto para ser campeão. A duas voltas do fim, o inglês havia sido ultrapassado pelo então novato Sebastian Vettel, da Toro Rosso, e estava justamente em sexto. O brasileiro cruzou a linha de chegada e venceu a corrida. Imediatamente, o pai e os amigos de Massa começaram a comemoração do título mundial. Eles não perceberam, entretanto, que Hamilton havia ultrapassado na última curva um lento Timo Glock, da Toyota, e terminado a prova na quinta posição, ficando com o título. Teve até mecânico da Ferrari dando cabeçada na divisória dos boxes.

2) Rogério Ceni exagera na comemoração de um gol e acabando sofrendo outro

Goleiro fazer gol é uma raridade total. Rogério Ceni fez mais de 100 e é o maior goleiro-artilheiro de todos os tempos. Mas um deles ficou marcado negativamente. Durante uma partida contra o Fluminense pela Liga Rio-São Paulo de 2002, o são-paulino exagerou no tempo da comemoração, e o time carioca deu a saída. Roger aproveitou a ausência de Rogério e fez um lindo do gol chutando a bola do meio de campo.

3) Goleiro pega pênalti e sai comemorando… mas a bola entra

Aconteceu na Copa do Marrocos em 2010. O goleiro Khalid Askary, do Rabat, defendeu a cobrança de pênalti de Mohamed Ali Benaamar, do Fez, e saiu comemorando o feito. No entanto, a bola não ficou parada. Ela correu e entrou no gol. Diz a regra das disputas de pênaltis que se ela não voltar para o cobrador, caracterizando um rebote, a jogada só termina quando a bola vai para fora. Como ela bateu no chão e entrou enquanto o goleiro comemorava, o árbitro validou o gol.

4) Piloto comemora vitória na motovelocidade… mas a corrida não terminou

A cena bizarra aconteceu no Campeonato Italiano de Motovelocidade. O piloto Ricardo Russo cruzou a linha de chegada na penúltima volta acreditando que aquela era a última. Ele não viu bandeirada, nem nada disso. Só quis saber de comemorar. E ficou comemorando, brincando com a moto, enquanto todos os outros o ultrapassavam sem que ele se desse conta. Acabou em 14º lugar.

5) Jogador do Lakers comemora uma cesta… mas a bola não cai

O jogador Nick Young, do Los Angeles Lakers, conseguiu uma bela jogada seguida de um arremesso de três contra o New York Knicks na temporada passada. Ele abriu espaço e jogou a bola. O movimento foi tão bom que ele deu as costas para a bola e saiu comemorando. Não viu, portanto, que ela bateu no aro e não caiu. A reação dele ao perceber é de total perplexidade.

6) Brasileiro comemora nocaute que não houve

No último UFC Jaraguá, em fevereiro, o brasileio Viscardi Andrade derrubou o rival Nico Musoke e levantou os braços comemorando o que pensava ser uma vitória por nocaute. O problema é que o adversário se levantou e ainda ganhou a luta por decisão unânime dos árbitros.

7) Time comemora vitória no basquete, mas o jogo não acabou

Essa aconteceu na Liga do Adriático, uma competição de basquete que reúne clubes dos países que formavam a antiga Iugoslávia. A poucos segundos do fim, o Partizan, da Sérvia, desperdiçou um lance livre e ficou dois pontos à frente do Cibona, da Croácia, que tinha o direito de atacar. O time croata conseguiu uma incrível cesta de três e virou o jogo. Torcida e jogadores entraram em êxtase total com aquela cesta. Mas ainda havia três segundos de jogo. E de modo ainda mais impressionante, os sérvios acertaram uma cesta do meia da quadra, vencendo a partida. Houve protestos, vaias, mas arbitragem confirmou a validade dos pontos.



Editor do Torcedores.com, está no site desde julho de 2014. Formado pela Universidade Metodista de São Paulo, já passou por UOL, Editora Abril e Rede Record. Participou da cobertura da Copa do Mundo de 2014, de dois Pans, dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e do Rio 2016. Também colabora com o ONDDA, site "irmão" do Torcedores.com.