Qual é o maior legado da Serena Williams?

Getty Images

Serena Williams acabou de ganhar seu 18º Grand Slam e igualar Chris Evert e Martina Navratilova em títulos. Dois mitos do tênis americano, que lideraram as disputas nos anos 70 e 80.

LEIA MAIS:
Quais são as tenistas mais lindas de todos os tempos?
Forbes faz lista com tenistas que mais faturam
Entenda por que os tenistas gritam durante as partidas
Conheça as melhores tenistas da história
Conheça Caroline Wozniacki, a gata que está na final do US Open; veja as fotos
Serena Williams não dá chances a Wozniacki, ganha sexto US Open e 18º Grand Slam

Serena saiu de Compton, subúrbio de Los Angeles, mais conhecido por ser um ‘centro de drogas e crack’ com muitos problemas.

Sempre na sombra de Venus, Serena se mostrou com muita personalidade desde menina em um entrevista para a tradicional revista de esportes americana ‘Sports Ilustrated’, quando, diferente da irmã que queria ser igual tal tenista, a mais jovem disse que queria fazer a própria história. Ali vi o ‘olho do tigre’, a fome, a personalidade e, mais importante de tudo, o profissionalismo de correr atrás dos sonhos.

Desde que Sampras e Agassi pararam, o tênis americano ficou órfão, e a única personalidade e ídolo do tênis é a Serena. Sua irmã, Venus, não é tão interessada no esporte, e com o tempo perdeu a competitividade que lhe levou a ganhar Grand Slams.

Além de ter segurado o tênis nos EUA sozinha, popularizou o esporte feminino e ainda se tornou a melhor de uma era. Isso já é um grande legado, mas na verdade a grande conquista de Serena e Venus não foi apenas ganhar torneios.

As irmãs Williams conseguiram ‘aumentar’ o pagamento do prêmio feminino e o igualaram ao do masculino. Hoje em dia, homens e mulheres ganham o mesmo prêmio em dinheiro nos Grand Slams. Mesmo com as mulheres jogando melhor de três sets, e os homens melhor de cinco, a organização achou justo e atendeu aos pedidos das irmãs. Tudo graças a Venus e Serena.

O grande legado das Williams foi conseguir igualar os pagamentos feminino e masculino. Bateram o pé, insistiram e chegaram ao acordo. Parabéns, meninas!

 Foto: Getty Images



Sou amante e estudioso de esportes! Nasci em São Paulo, estudei em Los Angeles, NY e fiz pós-graduação em Barcelona, sempre acompanhando de perto as competições esportivas pelo mundo.