Procuradoria do STJD pede anulação da redução da pena de Petros

Petros

O que terminou com um final feliz para o meia Petros, do Corinthians na semana passada, pode se tornar em um novo pesadelo. Nesta segunda-feira, a Procuradoria do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) entrou com uma medida para tentar reverter a decisão do Pleno do Tribunal, que reduziu a pena do jogador de 180 dias para três partidas.

LEIA MAIS
Opinião do Torcedor: Jadson e Pato inverteram papéis?
Quem é o campeão dos campeões no futebol brasileiro?
Opinião do Torcedor: Clubes brasileiros estão cada vez mais falidos

“Entendemos que a decisão contém omissões, contradições e obscuridades relevantes. Afinal, o relator chegou a absolver o atleta, mesmo diante da clareza das imagens. E essa decisão acabou provocando uma diminuição final de pena de seis meses para ínfimas três partidas. Mesmo que por amor ao debate não se considere um ato próprio de agressão física contra o árbitro, não se pode negar que houve ao menos uma conduta antidesportiva. Pela norma internacional (art. 49, alínea “a” do Código Disciplinar da FIFA), o infrator seria punido com um mínimo de quatro partidas. O mais correto, ao nosso ver, é que o atleta seja apenado no rigor que a lei prevê para a sua conduta”, explicou Paulo Schmitt, procurador geral do STJD em entrevista ao site oficial da entidade.

Petros foi julgado e punido no dia 18 de agosto, com base no artigo 254-a do Código Brasileiro de Justiça Desportiva e foi suspenso por 180 dias pelo empurrão que deu no árbitro Raphael Claus, durante o clássico contra o Santos no primeiro turno.

Podendo recorrer da decisão, os advogados do Corinthians entraram com um pedido de recurso e na última quinta-feira (11), o pleno reduziu a punição do meia.

Se o pedido de anulação da redução da pena do jogador for aceito, apenas os auditores que compõem o Pleno decidirão o futuro de Petros. Por enquanto, o jogador fica ficará suspenso por mais três jogos (dois devido a punição e um por causa do terceiro cartão amarelo que recebeu durante a partida contra o Atlético-MG), e aguarda a definição do caso.

Foto: Getty Images