Multiatleta realiza mergulho inédito com baleias orcas

Com temperatura média da água de 1º Celsius, Karina e Erlendur nadaram lado a lado com várias famílias de Orcas.

Leia mais:
Atleta caminha 100 km em três dias nos Lençóis Maranhenses; veja fotos
Karina Oliani encara escalada em vulcão ativo na Islândia

Filmando uma série de 4 documentários para o Canal Off, a médica multiesportista junto com Erlendur, experiente mergulhador Islandês, se tornaram as primeiras pessoas a mergulhar com mais de 100 das temidas Baleias Orcas. Consideradas as baleias mais agressivas do mundo, a médica e seu parceiro provaram que de assassinas elas não têm nada, só a fama. Afinal, assim como nós, elas precisam se alimentar!

A viagem começou em Reykjavik, capital da Islândia, onde ela e mais dois cinegrafistas partiram para uma pequena vila litorânea no Oeste da Islândia, onde já foi presenciado algumas vezes um grande grupo de Orcas selvagens se alimentando na costa.

Como foi algo inédito no país, Karina e Erlendur contaram com todo o apoio da equipe de resgate islandesa que ficou ansiosa e apreensiva. “Eles não sabiam como as baleias iam reagir quando a gente entrasse na água e ficasse a menos de 10m de distância delas. Foram meses tentando conseguir a permissão da Guarda Costeira islandesa. Aí eu encontrei outro mergulhador tão louco quanto eu, que topou emcarar o desafio“.

A origem do nome “baleia assassina” é devido ao tipo de alimentação. Alguns grupos desta espécie expandiram suas opções a uma grande variedade de outras espécies, como peixes, cefalópodes, crustáceos, pequenos mamíferos e até filhotes de baleias.

As Orcas têm um sistema social de agrupamento bastante complexo e curioso. A unidade básica é a linha matriarcal que consiste em uma única fêmea, mais velha, e os seus descendentes. Os filhos e filhas da matriarca fazem parte desta linha. Como as fêmeas podem viver até 90 anos, não é raro encontrar quatro ou mais gerações de orcas vivendo na mesma linha.

São consideradas as criaturas mais inteligentes do mar. Sua forma de comunicação é muito interessante e peculiar, pois se comunicam através de sons, usados muitas vezes em suas caçadas. Após passarem os sinais, elas se juntam para formar uma estratégia e pegar a presa. Segundo pesquisas, essas baleias trabalham sempre em conjunto no momento da caça e essa estratégia funciona três de cada quatro vezes em que é utilizada.



Médica, apresentadora, atleta e aventureira. Pratica esportes como Escalada em rocha, Motocross, Jiu-jitsu, Downhill, Rafting, Canoagem, Hipismo, Enduro, Surf, Tow in, Corridas de Aventura, Kitesurf, Sandboard, Esqui aquático, Slalom, Esqui, Snowboard, Bobsleding, Snowmobile, Asa delta, Pára-quedismo, Paraglider, Bungee jump, entre outros.