Mistérios do esporte: por que a Grã-Bretanha é diferente na Olimpíada e na Copa?

A seleção inglesa de futebol disputou a Copa do Mundo em 14 oportunidades de 1950 até hoje. A Escócia, em oito Mundiais. Mas ambas nunca participaram dos Jogos Olímpicos. Ao menos, não separadas. Para a comunidade olímpica, ingleses, escoceses, galeses e irlandeses do norte são todos britânicos e disputam as competições com o nome de Grã-Bretanha. Por quê? Porque Fifa e Comitê Olímpico Intenacional não falam a mesma língua quando o assunto é o Reino Unido e seus países.

LEIA MAIS
Futebol e boxe olímpicos x futebol e boxe profissional

Para entender melhor, vamos às definições. Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte formam o Reino Unido. Os três primeiros ficam na ilha da Grã-Bretanha. A Irlanda do Norte, claro, fica na ilha da Irlanda. As quatro “unidades” compõem juntas o Reino Unido da Grã-Bretanha e da Irlanda do Norte. Politicamente cada uma delas tem certa autonomia. O maior símbolo da união é a rainha Elizabeth II.

Aos esportes, agora. Por que na Copa do Mundo de 2014 a Inglaterra jogou como Inglaterra (enquanto Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte disputaram as eliminatórias) e, nos Jogos Olímpicos, eles jogaram como Grã-Bretanha? Porque os britânicos têm um comitê olímpico único. Por essa razão, a seleção de futebol da Grã-Bretanha voltou a se unir em 2012, nos Jogos de Londres, após 40 anos. O grande destaque foi Ryan Giggs (foto), do País de Gales. Detalhe: ele nunca disputou uma Copa do Mundo.

Por outro lado, as federações de futebol são anteriores à Fifa. Para se ter uma ideia, a Football Association, que rege o esporte na Inglaterra, foi fundada em 1863. A Fifa só foi aparecer em 1904, posterior ao nascimento da International Board, órgão fundado pelas federações de futebol da Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda (hoje, apenas da Irlanda do Norte) em 1883 e que cuida das regras do esporte.

Ou seja: a questão é mais política e administrativa do que puramente esportiva.



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.