Maradona diz como seria no futebol sem as drogas: “bom pra c…”

Diego Maradona está arrependido. Ao menos quanto o assunto é o envolvimento com drogas. O ex-camisa 10 da seleção argentina teve problemas com o uso de cocaína. E admitiu, em entrevista ao canal de televisão “Tyc Sports” que o uso de tóxicos prejudicou sua carreira.

“Sabem que jogador eu teria sido se não tivesse usado drogas. Teria sido um jogador bom para c… -“, afirmou Maradona, que, apesar disso, é considerado o melhor jogador da história argentina, mesmo com Messi e Di Stéfano na concorrência.

Maradona brilhou com a camisa do Boca Juniors no início dos anos 80. Foi para o Barcelona em 1982 e, em 1984, foi para o Napoli, onde também fez história. Foi no time italiano que o vício em cocaína foi revelado, em 1991, após um exame antidoping. Na Copa do Mundo de 1994, quando foi flagrado em exames antidoping, já estava em decadência. A substância flagrada no corpo de Maradona foi efedrina, presente em um remédio utilizado para queimar gordura, já que a forma física do craque já não era das melhores. Em 2004, Maradona quase morreu, com problemas cardíacos que teriam sido causados por uma overdose.

Na mesma entrevista, Maradona afirmou se sentir muito mais velho do que seus 53 anos: “Tenho 53, mas sinto que vou para 78, porque a minha vida não foi normal. Isso eu tenho que dizer. Me falam: “Ui, Diego, 53 anos”. Cinquenta e três anos? Eu vivi 80 com tudo o que tive que passar. Minha vida não foi normal”, admitiu.

Foto: Getty Images



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.