Atlético-MG perde mais uma e aumenta campanha ruim fora de casa

Getty Images

Parece uma sina: mais uma vez o Atlético-MG teve uma oportunidade clara de encostar nos líderes do campeonato e mais uma vez a deixou ir embora pelo ralo. A derrota para o Corinthians na noite desta quinta-feira (11), em Itaquera, foi a sexta do time no Brasileirão, a quinta fora de casa.

LEIA MAIS
Veja as chances do seu time no Brasileirão
Estatísticas do 1º turno que te ajudam a entender melhor o Brasileirão
Relembre os gols mais bonitos do primeiro turno do Brasileirão

Jogar longe de seus domínios, inclusive, tem sido o grande problema do Galo, desde a temporada passada, quando ganhou a Libertadores. A partir da fase de mata-mata em 2013, o time só conseguiu ter um resultado positivo fora de casa nas oitavas de final, contra o São Paulo. No restante, foi derrotado duas vezes e empatou uma, fazendo uso da força da torcida para garantir o resultado nos jogos da volta, no Horto e Mineirão.

Fragilizado por essa característica, o time sequer faz boas partidas fora de casa. Ontem, por exemplo, assustou o goleiro Cássio apenas no comecinho do jogo. Depois que levou o gol de Petros, porém, a equipe postou-se de maneira acuada em campo e apostou praticamente em jogadas individuais de Tardelli e Luan.

Dado o nível de dificuldade que é um Campeonato Brasileiro, o diferencial de um time que consegue conquistar objetivos mais grandiosos na competição acaba sendo seu desempenho fora de casa. Não à toa times como o Santos e Sport têm sofrido para chegar no topo da tabela, uma vez que vencem muito pouco fora de casa.

Em contrapartida, boa parte do avanço do São Paulo, que nesse momento é o time que mais ameaça o líder Cruzeiro, foram as vitórias contra Palmeiras, Internacional e Botafogo, conseguidas longe do Morumbi.

Enquanto o Atlético-MG não resolver suas diferenças em atuar longe de BH, vai ser difícil acreditar que a próxima chance de chegar nas cabeças será aproveitada. E quem mais sofre com isso é a Massa.



Tudo o que preciso é um papel e uma caneta. Apaixonado por esportes desde 1900 e bolinha: de futebol, basquete, tênis, rugby...