Flamengo venceu com méritos, ainda que gol tenha sido irregular

Getty Images

Há dois modos de analisarmos a vitória do Flamengo sobre o Corinthians, por 1 a 0, no Maracanã.

Um deles é fácil de se fazer, bem óbvio e o preferido das mesas de bar e programas de publicidade com pitadas de futebol: o rubro-negro venceu com um gol roubado. Eduardo da Silva estava impedido e, depois, Wallace também estava.

A outra forma é olhar o jogo inteiro, de maneira que o veredicto também é bem óbvio: o Flamengo mereceu a vitória, que veio com um gol irregular.

Ou seja, de qualquer maneira, o gol irregular será citado, como deve ser. Cada veículo, cada cronista, cada torcedor que opte pela maneira que lhe convém.

Futebol é isso.

Sobre o jogo, o Flamengo aplicou a mesma receita que Luxa vem apostando desde que retornou: defesa forte, marcação cerrada e por vezes, lá em cima. Sem grandes desfalques, o meio-campo funcionou, ainda que Canteros tenha feito sua pior partida pelo Flamengo. Cáceres é homem importantíssimo para o setor e Éverton é disparado o melhor do time. Márcio Araújo é apenas voluntarioso e peca no ataque. A torcida espera que Luis Antônio volte a jogar o que já jogou.

Na frente, Alecsandro ainda não se encontrou com Eduardo, que mesmo com o pênalti perdido e a oportunidade desperdiçada cara a cara com Cássio, deu qualidade e opção ao ataque.

João Paulo tornou-se um lateral correto e é pelo seu lado, tabelando com Éverton, que o Flamengo melhor sai para o jogo. Léo Moura não tem comprometido, embora quase comprometeu contra o Corinthians.

Na zaga, Wallace fez grande partida e, verdade seja dita, tem feito qualquer um ao seu lado jogar bem. Chicão fez jogo na média, ainda que já tenha passado da hora de Samir voltar.

O Flamengo de Luxa é time de uma nota só e não dá para ser diferente. O mérito é exatamente ter encontrado uma forma de jogar já que não dá para fazer partidas estupendas com Márcio Araújo, Gabriel, Nixon ou Amaral como opções.

O Flamengo de Luxa esbarra na falta de qualidade, de técnica. O elenco é pobre e o time titular, na conta do chá, às vezes precisa de um sangue novo, de uma novidade e não tem.

Mas ao menos o Flamengo de Luxa vai somando seus pontos, à base de garra, marcação e atuações como a de Éverton ou os gols de Eduardo.

Vai saindo da “confusão”, como diz o treinador e se mantém no meio da tabela.

Os pontos conquistados contra o Corinthians no Maracanã foram merecidos pelo que se mostrou em campo, ainda que fruto de um gol irregular.

Crédito da foto: Getty Images



Carioca, bacharel em Direito e bacharelando em Jornalismo pela FACHA. Não escolheu o jornalismo mas foi escolhido por ele. Sonho profissional: casar com a editoria de esporte e ser amante das páginas de política. Resumidamente, um cronista do cotidiano, comentarista do dia-a-dia e palpiteiro da rotina.