Atlético-MG já consegue montar um time só com os machucados; veja

Giovanni; Rafael Carioca, Rever, Emerson e Pedro Botelho; Pierre, Josué, Lucas Cândido, Maicosuel e Dátolo; Marion. Técnico: médicos, fisioterapeutas e fisiologistas do Departamento Médico do Atlético-MG.

Sim, amado leitor: esses são os 11 jogadores machucados do Galo atualmente. Recém-chegado à “zona do agrião”, o goleiro Giovanni é o mais novo “reforço” do time das dores.

Nunca houve tantos atletas, ao mesmo tempo, machucados na Cidade do Galo, que tem sido carinhosamente chamada de Cidade dos Galos & Hematomas, dada a quantidade de gente baleada naquelas bandas.

Até poucas semanas atrás, apenas Réver, Pierre e Josué compunham a seleção, mas ultimamente, uma legião de lesionados entrou para o “bonde”. A sequência de jogos atual é a principal culpada, uma vez que o Atlético-MG entrou na Copa do Brasil e deixou de ter semanas livres apenas para treinamento.

Sendo assim, inclusive, a tendência é a situação piorar, uma vez que dessa rodada do meio de semana, na qual o Galo enfrenta o Corinthians, quinta-feira, em diante, todas as rodadas de final de semana e dia de semana serão cheias, até o fim do ano. A situação só será amenizada caso o time seja eliminado na Copa do Brasil, cujas quartas de final começam em outubro.

O que pode, em contrapartida, ser considerada pelo menos um notícia boa, é que os principais jogadores do time, casos de Diego Tardelli e Luan, ainda estão em boas condições e, por serem dois dos atletas que mais decidem jogos em favor do Atlético-MG, a torcida consegue até respirar um pouco mais aliviada. É o mesmo caso de Jô, que apesar de não estar em uma boa fase, é matador e sua presença, por si só, intimida os adversários.

Leonardo Silva e Victor são outros com a saúde ainda intacta, e Marcos Rocha e Leandro Donizete, recém-recuperados de problemas musculares, também “reforçam” o Atlético-MG nessa fase estranha. Inclusive, por falar em saúde, seria bem saudável cair uma chuva de água benta sobre o clube.

Parece que o lugar está meio amaldiçoado…

Foto: Getty Images

 

 



Tudo o que preciso é um papel e uma caneta. Apaixonado por esportes desde 1900 e bolinha: de futebol, basquete, tênis, rugby...