Corinthians pede fim de gritos de “bicha” e homofobia nos estádios

O Corinthians lançou por meio de suas redes sociais, nesta sexta-feira (12), um manifesto contra a homofobia. O clube afirma na nota que tem uma história de luta contra o elitismo e o racismo, pela democracia brasileira na época da ditadura e, por isso, vai combater o preconceito nos estádios. O foco é acabar com o grito de “bicha” nos tiros de meta.

A prática foi copiada da torcida mexicana e usada pelos corintianos contra o São Paulo no Paulistão deste ano. Cada vez que o goleiro Rogério Ceni batia um tiro de meta, a cobrança era precedida por um coro de “ooooooooo”. Quando o jogador chutava a bola, vinha o grito de “bicha”.

O caso chegou a gerar uma denúncia por homofobia, mas o clube não foi punido. Durante a Copa do Mundo, o México correu risco de punição pelo grito original, no qual a torcida entoa a palavra “puto”, na partida contra o Brasil, em Fortaleza.

A nota ainda apela ao torcedor dizendo que o Corinthians pode sofrer punições pela prática. “Porque a homofobia, além de ir contra o princípio de igualdade que está no DNA corintiano, ainda pode prejudicar o Timão. Aqui é Corinthians!”, encerra a nota.

Confira abaixo o manifesto divulgado pelo Corinthians nas redes sociais

corinthians homofobia



Editor do Torcedores.com, está no site desde julho de 2014. Formado pela Universidade Metodista de São Paulo, já passou por UOL, Editora Abril e Rede Record. Participou da cobertura da Copa do Mundo de 2014, de dois Pans, dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e do Rio 2016. Também colabora com o ONDDA, site "irmão" do Torcedores.com.