Conheça Bill Richmond: o ex-escravo que revolucionou o boxe

Bill Richmond nasceu em 5 e agosto de 1763, em Cuckhold (hoje Port Richmond, em Staten Island, cidade de Nova York), como escravo. Tornou-se livre quando seu dono fugiu, abandonando tudo, ainda no século XVIII. Depois, virou cavalariço britânico e fez nome durante uma briga na taverna Red Lion, em 5 de novembro de 1776, quando ainda adolescente (13 anos de idade) espancou três oficiais ingleses.

Leia mais:
Sessão nostalgia: Lutadores do UFC em outras modalidades antes do MMA
Jacaré finaliza Gegard Mousasi e deve disputar cinturão no UFC
Pacquiao compra briga com Mayweather: “mal educado e mau exemplo”

A fama fez com que Richmond virasse pajem pessoal do futuro Duque de Northumberland e, com ele, fosse morar na Inglaterra. Lá, o boxe, existente desde o final do século XVII, já era um fenômeno na transição do século XVIII para o XIX, mas não era estranho para ele que crescera em Nova York, onde estava a segunda maior população urbana de africanos nas colônias britânicas e a sede de uma crescente subcultura pugilista negra. Desta, ele adquiriu o estilo defesa dançada (focado na agilidade defensiva), comum na Angola, de onde vinha a maior parte dos escravos, e que seria essencial para o seu sucesso futuro.

Na Inglaterra, Bill Richmond, inicialmente, só lutava para defender-se de ataques raciais de homens muito maiores. Chamado de Terror Negro, ele não precisava lutar por dinheiro, já que como pajem, marceneiro e depois homem de negócios de sucesso, Richmond possuía uma segurança financeira não encontrada em muitas pessoas de sua época.

bill-richmond-boxing

Pelo sucesso na defesa pessoal, Richmond foi levado por amigos e fãs aos ringues e, para a surpresa de muitos, seu estilo de luta “bate e corre” se mostrou muito exitoso diante da elite branca inglesa.

Assim, Bill Richmond revolucionou o esporte, já que sua filosofia foi realçada por sua longa e vitoriosa carreira de lutador. Até os 51 anos, idade em que muitos pugilistas, inclusive nos dias de hoje, não conseguem estar em atividade, o Terror Negro ainda vencia oponentes jovens e fisicamente mais fortes.

No século XIX, seu estilo bate e corre começou como sinônimo de covardia. Contudo, ante os resultados incontestáveis dentro do ringue, Richmond e a sua defesa dançada ganharam o devido respeito. Ao introduzir um jogo de pernas e técnicas de movimentação jamais vistas, este ex-escravo mudou para sempre a história do boxe.

Imagem: Reprodução/Fred London

* Com informações retiradas da Revista de História do Esporte, Ed. Record. Artigo de T.J. Desch Obi