Confira 6 motivos que comprovam que o Palmeiras pode cair

Créditos: Reprodução

A vida do torcedor palmeirense não está fácil. Apesar de ser um ano festivo, por causa do centenário do clube, o torcedor está vendo o alviverde muito próximo da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, além das eliminações no Campeonato Paulista e na Copa do Brasil.

Leia mais:
Confira as 5 coisas que Dorival já mudou no Palmeiras
Veja quem está na corrida para ser o novo presidente do Palmeiras
Veja fotos mais recentes do Allianz Parque, o novo estádio do Palmeiras
10 erros que Paulo Nobre já cometeu no comando do Palmeiras

A história e a grandeza do clube são garantias mais do suficiente para acreditar que o Palmeiras não vai cair para a segunda divisão, mas a realidade vivida pela equipe, assim como em 2002 e 2012, mostram um outro lado. Sempre acostumado a vencer e conquistar títulos, o alviverde entrou em uma fase de jejuns à partir de 2001. De lá pra cá, só restou ao torcedor palestrino colecionar decepções. Dois rebaixamentos, resultados vexatórios e eliminações dolorosas.

Mas de quem é a culpa? Não é de hoje que o Palmeiras está vivendo anos turbulentos, o que nos leva a crer que a culpa é de uma repetição de erros, principalmente da direção do clube. Presidentes, diretores e outros cartolas do clube são os destaques negativos desde muito tempo atrás.

O campeonato Brasileiro deste ano está no inicio do segundo turno e ainda faltam muitos jogos para que o Palmeiras consiga reverter sua situação, mas encontramos seis motivos comprovam que o Palmeiras pode cair sim; Confira:

Troca de Técnico:

Assim como em 2002, quando Luxemburgo saiu e deu lugar para Levir Culpi, e em 2012 quando Felipão deixou o comando da equipe e Gilson Kleina entrou em seu lugar, nesta temporada o Palmeiras já teve três técnicos só neste Campeonato Brasileiro. Gilson Kliena comandou a equipe por três jogos, com uma vitória e duas derrotas. Ricardo Gareca esteve à frente da equipe por nove jogos, com uma vitória, um empate e sete derrotas. Agora com Dorival Júnior, o alviverde já soma uma vitória, um empate e uma derrota.

Presidentes contestados:

Paulo Nobre é o principal alvo de críticas da torcida do Palmeiras. Desde que chegou ao clube, se desfez dos principais jogadores (Barcos, Henrique e Alan Kardec) e tem cometido vários outros erros políticos dentro alviverde. Em 2012, Tirone sofreu com o mesmo problema, assim como Mustafá Contursi, em 2002.

Ainda não venceu clássicos:

Neste Campeonato o Palmeiras já enfrentou São Paulo, em casa, e Corinthians e Santos fora, mas perdeu os três clássicos. A história se iguala com 2012 e 2002, quando também perdeu todos os clássicos.

Sequência de derrotas:

O alviverde, definitivamente, ainda não se encontrou no campeonato e não conseguiu vencer duas partidas seguidas e nem ficar sem perder por três rodadas consecutivas. Até o momento são seis vitórias e doze derrotas. Nos episódios anteriores de rebaixamento, o história foi a mesma.

Falta de ídolos:

Em 2002, o Palmeiras contava com o grande ídolo “São Marcos”, que havia conquistado o Pentacampeonato com a seleção brasileira, e o lateral Arce, campeão da Libertadores com o clube, mas só eles não estavam dando conta do recado.O time sofreu com a falta de jogadores para aguentar a pressão, assim como em 2012, quando contava apenas com o meia Valdívia, que ficou fora do time por vários jogo, devido a constantes lesões. Barcos, em grande fase, também não foi o suficiente para salvar o time do rebaixamento. Neste ano, o clube conta apenas com Valdívia e mesmo assim é um dos mais contestados do elenco. Ainda não teve uma boa sequência de jogos nesta temporada.

Gringos:

No atual elenco, o Palmeiras conta com oito jogadores estrangeiros (Valdívia, Allione, Mouche, Tóbio, Cristaldo, Mendieta, Eguren e Victorino), nenhum deles conseguiu ajudar o time a sair da parte de baixo da tabela. Em 2012 com Barcos e Valdívia e 2002 com Muñoz e Arce, o clube sofreu com o mesmo problema.

Foto: Reprodução