Como seria se James, Falcão e Suárez tivessem vindo jogar no Brasil?

Todo mundo já sebe que, de fato, o mundo da voltas. Algumas boas e outras ruins, mas o que o torcedor do Palmeiras, Santos, Flamengo e Internacional não podiam esperar era uma reviravolta tão grande e frustrante em pouco tempo. Quem poderia imaginar que grandes craques do futebol internacional hoje, já tiveram oportunidade de vestir a camisa desses clubes? E como teria sido se eles tivessem vindo jogar o Brasileirão?

Leia mais:
Confira um raio-X dos grupos da Champions League
Champions League marca a volta do Liverpool após cinco anos
Top 10: Gols mais bonitos da Champions League 2013-14

A torcida do Internacional esteve muito perto de ver o mexicano Chicharito Hernandéz, hoje no Real Madrid, atuando pelo colorado. Em 2005, quando o atacante tinha apenas 16 anos e atuava na base do Chivas Guadalajara, o Inter estava proposto a pagar cerca de R$ 2 milhões pelo jogador, porém, como só poderia atuar no profissional do clube quando completasse 18 anos, o clube gaúcho desistiu da negociação.

Podendo atuar só a partir de 2007, o atacante poderia ajudar o Internacional na briga pela Libertadores daquele ano, além do Campeonato Brasileiro, disputando posição com Fernandão, Iarley, Alexandre Pato e Luiz Adriano. Uma missão nada fácil.

Luisito Suárez, hoje no Barcelona, quase vestiu a camisa do Flamengo em 2006, quando foi oferecido ao clube e avaliado pelo então auxiliar e olheiro Andrade. O uruguaio foi rejeitado pelo ex-técnico, que preferiu manter a promessa da base flamenguista Fabiano Oliveira, que nunca se firmou no time. Na quele ano, o Flamengo se sagrou campeão da Copa do Brasil com um ataque formado por Obina e Luizão, nenhum deles está no clube.

Se tivesse apostado em Suárez, talvez, o Rubro-Negro brigasse pelo título do Brasileiro daquele ano e posteriormente pela Libertadores do ano seguinte.

O atacante colombiano Falcão Garcia, um dos jogadores mais disputados desta janela de transferências européia, por muito pouco não jogou na Vila Belmiro em 2008. Na época, a diretoria santista preferiu investir 3 milhões de dólares no argentino Tripodi e no equatoriano Quiñones. Nenhum deles se firmou no Santos.

Jogando no Manchester United, se tivesse vindo jogar na equipe da baixada santista, teria jogado ao lado de Paulo Henrique Ganso, naquele ano, e com Neymar já em 2009, ano em que o brasileiro foi promovido para o time profissional. Já pensou que trio: Ganso, Neymar e Falcão Garcia?

Em 2009, o então auxiliar técnico do Palmeiras, Jorginho, foi até a argentina para analisar a jovem promessa do futebol colombiano James Rodríguez. Na época, um pouco mais gordinho, o meia não agradou o auxiliar que rechaçou qualquer negociação com o jogador. Depois disso o camisa 10 da Colômbia foi vendido para o Porto, posteriormente ao Mônaco e após ser o artilheiro da Copa do Mundo, foi contratado a peso de ouro pelo Real Madrid. Hoje o jogador atua ao lado de Cristiano Ronaldo, Gareth Bale, Benzema entre outros craques.

Mas e se ele tivesse vindo para o Palmeiras? Em 2009 o alviverde esteve próximo de conquistar o título brasileiro com um elenco que tinha Vagner Love, Cleiton Xavier e Diego Souza, além do ídolo “São” Marcos. Provavelmente James teria amargado o banco de reservas do clube com poucas oportunidades. Como a torcida palmeirense é muito exigente, o meia retornaria para algum campeonato Sul-americano e talvez, não tivesse o reconhecimento que tem hoje.

Apesar de tudo, é vida que segue! Nenhum deles teve o prazer de jogar o Campeonato Brasileiro, mas mesmo assim, mostraram que são craques. Hoje em grandes clubes europeus, James Rodríguez, Chicharito Hernández, Falcão Garcia e Luis Suárez nem sentem falta de não ter jogado no Brasil.

Foto: Getty Images