Com gol de Willian, Brasil vence Equador

Getty Images

O Brasil derrotou o Equador por 1 a 0, na noite desta terça-feira, no MetLife Stadium, em Nova Jersey, nos Estados Unidos. O gol solitário da partida foi marcado pelo meia Willian.

O primeiro tempo começou com a Seleção Brasileira trabalhando a bola com paciência no setor de meio-campo, objetivando achar uma brecha no sistema defensivo adversário. Por outro lado, o Equador encontrava dificuldade para sair jogando, principalmente quando o Brasil adiantava seu sistema de marcação.

A primeira boa chance da partida aconteceu aos oito minutos, quando Neymar deixou Filipe Luís em boa condição pela esquerda, mas o lateral cruzou mal e Erazo afastou o perigo. Com dificuldade na armação das jogadas, o Equador pouco levava perigo à defesa brasileira. Aos 21, o Brasil encaixou um bom contra-ataque com Neymar, que recebeu um belo lançamento, ganhou na velocidade, mas chutou por cima do travessão de Dominguez.

Seis minutos depois, Luiz Gustavo sofreu falta na intermediária. Na cobrança, Neymar bateu com categoria e a bola passou rente a trave. O volume de jogo da seleção brasileira começou a aumentar e o primeiro gol não demorou a sair.

Aos 30, William recebeu um belo passe após jogada ensaiada e bateu colocado, tirando do goleiro Dominguez para abrir o placar. O único lance de perigo do Equador só aconteceu aos 36, quando Enner Valencia chutou forte e carimbou a trave esquerda de Jefferson.

Na volta do intervalo, o técnico Dunga optou por promover as entradas de Everton Ribeiro e Ricardo Goulart, nos lugares de Oscar e Willian, respectivamente. Logo aos dois minutos, a seleção brasileira chegou com perigo ao gol equatoriano. Danilo escapou em velocidade pela direita e cruzou na medida para Neymar, que finalizou mal e acertou o travessão.

Com uma marcação mais adiantada, o Brasil apertava a saída de bola do Equador, que tinha dificuldades para trocar passes e acabava apelando para chutões da defesa para o ataque. Aos 11, Neymar recebeu cruzamento de Danilo e cabeceou mascado. A bola sobrou para Ricardo Goulart, que finalizou muito mal.

Com mais posse de bola, o Brasil trocava passes de um lado para o outro, enquanto o Equador se fechava e apostava em um contragolpe para surpreender. Aos 15, Enner Valencia recebeu cruzamento na grande área, subiu mais que toda a zaga e exigiu grande defesa de Jefferson.

Percebendo que a seleção adversária crescia na partida, o técnico Dunga resolveu preencher o meio-campo tirando Diego Tardelli e colocando Phillipe Coutinho, além de tirar Ramires e colocar Elias. O ritmo do jogo acabou sofrendo uma queda brusca em comparação à etapa inicial. Aos 30, Everton Ribeiro invadiu a grande área e tentou encobrir Dominguez que, com a ponta dos dedos, evitou o segundo gol brasileiro.

Dunga ainda teve tempo para tirar o lateral-direito Danilo e colocar o zagueiro Gil, fazendo com que a seleção brasileira terminasse a partida atuando com três jogadores na zaga. O placar manteve-se inalterado e o Brasil acabou conquistando sua segunda vitória sob o comando de Dunga.



Jornalista com passagens pela Rádio K (Goiânia) e sites Portal MF e PlanetaSportivo. Atualmente é Apresentador e Comentarista da Rádio RDG Esportes (www.rdgesportes.com.br) e editor de esportes do Jornal O Regional.