Casa de Patrícia Moreira é incendiada no RS; Polícia prende suspeito

** Atualizada às 18h44

A casa da torcedora gremista Patrícia Moreira foi incendiada nesta sexta-feira (12) em Porto Alegre, informou o advogado dela, Alexandre Rossato, ao jornal Zero Hora. A Polícia Civil do RS informou via Twitter que prendeu um suspeito.

Patrícia esteve envolvida com o caso de racismo que causou a exclusão do Grêmio da Copa do Brasil e se transformou em uma das maiores polêmicas da história do futebol brasileiro.

LEIA MAIS:
Aranha dispensa encontro com gremista Patrícia Moreira
Gremista Patrícia Moreira pede perdão e diz: “Não sou racista”
Opinião: A hipocrisia brasileira no caso da gremista Patricia Moreira

Segundo o ZH, Rossato disse que os Bombeiros chegaram ao local por volta de 4h desta sexta e controlaram as chamas. O assoalho do imóvel foi a parte mais atingida pelo fogo. No entanto, o Corpo de Bombeiros do RS informou ao portal G1 que não atendeu a nenhuma ocorrência nesse horário.

Depois, ao Globoesporte.com, a corporação disse que recebeu um chamado, mas que não havia mais fogo quando chegou ao local. A Polícia Civil do Rio Grande do Sul se pronunciou por meio de seu perfil oficial no Twitter por volta das 18h desta sexta-feira para informar a prisão de um suspeito, levado à 14ª delegacia de Porto Alegre.

“Não temos ideia dos autores, mas o que está acontecendo é um absurdo. Estão tendo atos muito mais criminosos do que qualquer crime que ela tenha cometido”, disse Rossato ao Zero Hora.

Patrícia Moreira está sendo investigada pela Polícia Civil do Rio Grande do Sul por injúria racial após ter sido flagrada pelas câmeras da ESPN Brasil chamando o goleiro do Santos, Aranha, de “macaco”. Em depoimento, a torcedora reconheceu ter feito a ofensa, mas alegou ter agido sob influência da torcida, “no calor do momento”.

Na última terça-feira (9), Patrícia participou como convidada do programa Encontro com Fátima Bernardes, da TV Globo. Ela chorou e pediu desculpas pelo ato.

“Quero pedir desculpas para a comunidade negra. Desculpas para as pessoas que se sentiram ofendidas”, disse Patrícia.

A torcedora chegou a ser ameaçada de estupro pelo Whatsapp dias após o caso. O Grêmio foi excluído da Copa do Brasil, mas ainda está recorrendo da decisão.

Relembre casos de atletas que já sofreram com racismo:



Editor do Torcedores.com, está no site desde julho de 2014. Formado pela Universidade Metodista de São Paulo, já passou por UOL, Editora Abril e Rede Record. Participou da cobertura da Copa do Mundo de 2014, de dois Pans, dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e do Rio 2016. Também colabora com o ONDDA, site "irmão" do Torcedores.com.