Agredir Patrícia Moreira não ajuda a combater o racismo

Patrícia Moreira
Reprodução

O caso Patrícia Moreira tem chamado a atenção nas redes sociais e nos sites de notícias, pois as atitudes racistas desta torcedora do Grêmio merecem ser punidas. Contudo, não foi somente ela que ofendeu o goleiro Aranha.

Nas imagens da partida entre Grêmio e Santos, vemos perfeitamente muitas outras pessoas, travestidas de torcedores gremistas, gritando palavras racistas contra o profissional. Embora a Justiça e o próprio clube gaúcho estejam tomando as medidas legais para puní-los, não é isso que tem passado para a sociedade.

Patrícia Moreira se tornou a personificação do que é ser racista e tem arcado na sua vida diariamente com esse fardo. Ela perdeu o emprego e também teve sua casa incendiada, além de sofrer constantes ameaças e ver sua família passar pelo mesmo problema. E de que adianta todo esse ódio?

Tornar essa moça a única vilã da história não nos ajuda a eliminar o racismo, mas apenas mostra como o ser humano pode ser tão cruel quanto o seu algoz. Não se trata de deixar a coisa para lá, como deu a entender Pelé, pois se deve buscar por esse caso evitar que outros ocorram e não só desferir raiva sobre os vilões. Nós somos melhores do que isso.

Crédito da foto: Reprodução