Sem sustos e de forma convincente, Vasco vence a Ponte Preta

vasco

Ponto Preta e Vasco se enfrentaram no estádio Moisés Lucarelli pelo primeiro de três duelos que as duas equipes farão nos próximos 7 dias. A partida também marcou o reencontro de dois rebaixados no Campeonato Brasileiro do ano passado, que neste mesmo local protagonizaram uma disputa emocionante vencida de virada pela Macaca.

Primeiro Tempo

Apesar de jogar fora de casa, tecnicamente o Vasco era o time mais forte e quase se valeu disso aos 5 minutos. Em boa troca de passes do ataque vascaíno, Douglas lançou Thalles que, após falha bisonha de Raphael Silva, ficou livre dentro da área, mas pegou mal na bola e desperdiçou a chance de gol pela linha de fundo.

LEIA MAIS
Gol monumental de Juninho no Vasco completa 16 anos

Com os laterais apoiando bastante, o Vasco tomou a iniciativa no jogo, porém, o adiantamento das linhas defensivas o mantinha exposto aos contra-ataques adversário que, principalmente com as caídas de Edno pelos flancos, eram uma ameaça constante.

Ter a posse bola, no entanto, não é garantia de que o resultado positivo será construído e o Vasco não conseguiu imprimir uma pressão sobre a equipe pontepretana que, por sua vez, não aproveitava os espaços deixados pelo clube carioca.  Com muitos erros de passe por parte do Cruzmaltino e vários impedimentos da Macaca, o jogo ficou amarrado.

Assim, na ausência de alguma jogada criativa, nada melhor do que recorrer às jogadas de bola parada e ao erro do adversário. A Ponte foi fez uso disso primeiro e Adrianinho, aos 28, assustou Martín Silva em cobrança de falta. Aos 29, foi a vez de Juninho cruzar bola na área e ver Carlos César escorregar, mas Alexandro concluiu sobre a meta vascaína.

O primeiro tempo terminou sem nenhuma modificação no placar. Em termos de volume de jogo, a Ponte Preta foi melhor, já que chegou mais vezes à área cruzmaltina, embora tenha se enrolado no momento de chutar o gol. Contudo, a arrancada de Thalles aos 43 minutos, que terminou em finalização de Aranda que Roberto defendeu, mostrou que o Vasco era capaz de produzir as melhores chances.

Segundo Tempo

Para o segundo tempo, a Ponte Preta voltou mais ligada e quase marcou aos 4 minutos, com Edno, após boa jogada de Alef, mas a finalização saiu por cima do gol. Aos 9, Adilson Goiano recebeu cruzamento de Adrianinho e completou no contrapé de M. Silva, porém errou o alvo e a bola se perdeu pela linha de fundo.

O ímpeto da Macaca, no entanto, não foi suficiente para furar a meta vascaína. Sendo assim, o Vasco não demorou muito a fazer valer sua superioridade técnica e trocando passes envolveu a equipe de Campinas. Aos 11 minutos, isso ficou explícito quando Douglas fez ótimo lançamento para Diego Renan matar a bola no peito e, na saída de Roberto, chutar forte e abrir o placar.

O gol abalou o time do interino Parrata. Sentindo isso, o Vasco foi para cima e marcou mais uma vez. Aos 16, Kléber recebeu passe de Thalles e chutou forte da entrada da área, mas Roberto defendeu. No rebote, não teve jeito e a Revelação da Colina empurrou a bola com facilidade para o fundo das redes.

Com um placar favorável, o Vasco administrou a partida trocando passes no meio campo e quase ampliou o placar com Diego Renan e Kléber, mas as duas finalizações foram defendidas pelo goleiro da Macaca. A Ponte Preta, por sua vez, tentou descontar em cabeçada de Rafael Costa e em chute de Adrianinho, mas M. Silva evitou qualquer problema.

 FICHA TÉCNICA:

PONTE PRETA 0 X 2 VASCO

Local: Moisés Lucarelli, Campinas (SP)
Data-hora: 23/7/2014, às 22h (horário de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG-Fifa)
Auxiliares: Janette M. Arcanjo (MG-Fifa) e Pablo A. Costa (MG)
Cartões amarelos: Juninho, Raphael Silva e Adilson Goiano (PON)

Gols: Diego Renan (10’/2ºT), Thalles (16’/2ºT)

PONTE PRETA: Roberto, Daniel Borges, Raphael Silva, Luan e Magal; Adilson Goiano, Juninho, Alef e Adrianinho; Edno (Rossi – 26’/2ºT) e Alexandro (Raphael Costa – 15’/2ºT) – Técnico: Parraga.

VASCO: Martin Silva, Carlos César (André Rocha – 12’/2ºT), Luan, Douglas Silva e Diego Renan; Guiñazú, Aranda, Fabrício e Douglas (Dakson – 28’/2ºT); Kléber e Thalles (Yago – 22’/2ºT) – Técnico: Adilson Batista.

Foto: Foto: Marcelo Sadio/Vasco.com.br