UFC: Anthony Johnson se firma como força nos meio-pesados

O norte-americano Anthony Johnson está em alta no UFC. Depois do nocaute em apenas 44 segundos sobre Rogério Minotouro no sábado (26), “Rumble” se firmou como um dos principais lutadores na divisão dos meio-pesados (93 kg).

DESTAQUES
Minotouro é nocauteado e Lawler vence no UFC
Conheça os candidatos a destronar Jon Jones no UFC

Aos 30 anos, Johnson viu sua situação mudar da água para o vinho no UFC. O nocaute sobre Minotouro, além de ser a 18ª vitória da carreira (que conta também com quatro derrotas), foi o segundo triunfo desde o seu retorno ao UFC. Ele estreou na organização em 2007, mas sempre sofreu com a balança. Até que, depois de ser finalizado por Vitor Belfort com um mata-leão no UFC 142, em janeiro de 2012, foi demitido por não bater o peso.

Foram seis lutas fora do UFC. Duas no Titan Fighting, um no Xtreme Fight e três no World Series of Fighting. Venceu todas e retornou ao UFC. Em sua primeira luta na segunda passagem pelo octógono, dominou Phil Davis no UFC 172, em abril deste ano, e saiu com mais um triunfo. Depois, despachou Minotouro.

A categoria dos meio-pesados está embolada. Além do imbatível Jon Jones, há Daniel Cormier, desafiante ao cinturão, e o sueco Alexander Gustafsson como principais nomes. E Anthony vem se firmando como candidato a desafiante. Não será absurdo que enfrente gente como Gustafsson ou até mesmo Rashad Evans no próximo combate, podendo ser o próximo rival de Jones caso este se mantenha campeão.

Fato é que Anthony Johnson se reinventou e passou a levar o MMA a sério. As falhas com a balança sempre são extremamente criticadas (e com razão) pelos dirigentes das organizações. Depois de achar o peso mais confortável para lutar (ele já chegou a lutar como meio-médio, ou seja, com 77 kg), ele só cresceu. E a tendência é chegar ainda mais longe.

Wrestler de origem, a maior arma de “Rumble” é a trocarão. Ele é excelente no kickboxing e dá trabalho a qualquer rival. Phil Davis e Minotouro que o digam. Anthony Johnson vai dar trabalho no UFC. E merece uma chance de sonhar com o cinturão.



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.