Seleção brasileira: Mauro Silva não receberá para ser auxiliar pontual

O ex-volante Mauro Silva foi confirmado por Dunga, novo técnico do Brasil, e por Gilmar Rinaldi, novo coordenador de seleções da CBF, como auxiliar-técnico pontual da seleção brasileira. E não será remunerado para exercer a função.

Em nota à imprensa, o ex-camisa 5 da selecção tetracampeã do mundo na Copa de 1994 esclareceu que, além de não receber pelo trabalho, estará na comissão técnica do Brasil apenas nos jogos que acontecerão em setembro, os primeiros da nova “Era Dunga”. No dia 5, o Brasil encara a Colômbia, em Miami; quatro dias depois, o confronto será com o Equador, em Nova Jersey.

A escolha de Mauro passa por uma nova política implantada por Dunga e Gilmar na CBF. Eles querem integrar ex-jogadores à comissão técnica, justamente na função de auxiliares-técnicos pontuais. O auxiliar fixo de Dunga é Andrey Lopes, o Cebola, que trabalhou com Dunga no Internacional em 2013. Assim como Mauro Silva, nenhum deles deve receber dinheiro para a função.

Além de Mauro, Gilmar e Dunga têm outro companheiro do tetra na comissão técnica: o ex-goleiro Taffarel, que será o preparador de goleiros da seleção.

Confira na íntegra a nota de Mauro Silva:

“Como amplamente noticiado, aceitei o convite para contribuir com o início do trabalho da nova Comissão Técnica da Seleção Brasileira. O fiz como forma de retribuição pessoal à Seleção, pela qual atuei como jogador por mais de dez anos. Esclareço que minha contribuição, além de pontual, terá caráter não remunerado.

Como cidadão brasileiro e ex-atleta, tenho certeza que poderei colaborar com o Gilmar e o Dunga neste momento tão delicado de reconstrução.  Tenho auto crítica e se não tivesse condições de ajudar a seleção neste momento, não assumiria este compromisso. Espero que outros ex-atletas também possam dar suas contribuições à Seleção, na medida de suas possibilidades.

Minhas atribuições serão exclusivamente técnicas e restritas as duas partidas amistosas a serem disputadas nos Estados Unidos no próximo mês de setembro: com a experiência adquirida ao longo de trezes anos no futebol europeu e mais de dez anos na Seleção, espero auxiliar a nova Comissão e os atletas que serão convocados com observações táticas, técnicas e comportamentais.

Penso que contribuir com a Seleção de forma técnica, pontual e não remunerada em nada reduz a legitimidade das opiniões que tenho emitido sobre a necessidade de melhorias estruturais no futebol brasileiro.

Abraços a todos e obrigado mais uma vez pelo carinho.

Mauro Silva”

 

Foto: Reprodução/Facebook



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.