Opinião: o futebol do São Paulo sumiu?

muricy
Getty Images

A pausa no Brasileiro por causa da Copa, é um prato cheio para nós são-paulinos olharmos para o nosso banco de reservas e vermos o professor trabalho lá. Isso se deve porque nas duas últimas pausas para Copa, nos anos de 2006 e 2010, os times que eram treinados por Muricy Ramalho foram campeões ao final das 38 rodadas.

Esse ano, a torcida tricolor tem mais motivos além do treinador para acreditar em um possível, e muito almejado, hepta nacional. O motivo disso também está ligado a essa pausa de pouco mais de um mês, quando alguns jogadores importantes foram contratados pela nova diretoria comandada por Aidar.

Alan Kardec, Kaká e Rafael Tolói chegaram no CT vermelho da Barra Funda. O primeiro apenas ‘pulou’ o muro antes mesmo da Copa, mas por se tratar de uma negociação internacional, apenas pôde estrear quando o campeonato brasileiro foi retomado.

Kaká e Tolói vieram da Itália, mas o primeiro foi contratado pelo novo time de Orlando, cujo proprietário é um brasileiro, e emprestou ao time da capital paulista até o início da temporada americana de 2015. Tolói retornou de um empréstimo junto a Roma.

Antes disso, no início do ano alguns jogadores importantes também chegaram para reforçar o elenco, e para jogar. Como por exemplo o ótimo lateral esquerdo (sério candidato a ídolo com a camisa do São Paulo) Álvaro Pereira, o atacante vindo do rival da zona leste Alexandre Pato e o meio campo ex-Grêmio Souza.

Agora falemos do futebol. Isso mesmo, aquele que se joga dentro das quatro linhas, que se tem a intenção de marcar gols, dar alegrias a sua torcida, onde está? Por enquanto dos dois jogos que tivemos, apenas o primeiro foi teoricamente bom pois o São Paulo saiu com 3 pontos jogando fora de casa. Mas ai vem a rodada seguinte..

Cenário muito bem armado. Morumbi, volta do São Paulo a sua casa após a Copa, mais de 43 mil pessoas, um elenco recheado de bons e ótimos jogadores, contra um frágil time de Chapecó. Mas tudo isso não ganha nada. O que ganha foi o que o volante do time verde conseguiu fazer no goleiro tricolor. O gol. Apenas um gol. Três pontos para a Chapecoense. Mais uma vez um Morumbi cheio, porém calado.

O futebol se foi? Acredito que não. Sou daqueles que com certeza sabem que é difícil furar uma retranca de 11 jogadores atrás da linha da bola, se defendendo sem parar, jogando por meia bola e um goleiro em um dia mais que inspirado.

Mas também sou daqueles que sabe que o time do São Paulo não pode ser derrotado em pleno Morumbi com toda a sua torcida e os seus jogadores astros em campo sem fazer ou dar um perigo a mais a meta Chapecoense. O fantasma ainda ronda o Morumbi após sábado..

É muito claro que os dois próximos adversários que o São Paulo enfrentará no Morumbi (Criciúma e Vitória) irão jogar da mesma forma que o time de Santa Catarina, pois viram o tamanho da dificuldade que o Tricolor enfrentou, e saiu derrotado.

Essa é a hora de não só os jogadores mas também o comandante desse time tomar providências. Contra esses times que jogarão fechados, é hora de começar a ter jogadas, mais movimentação do ataque, jogadores com vontade de ganhar e não com vontade de se esconder.

Serão mais duas rodadas de Morumbi cheio, acredito eu, e que o São Paulo tem mais que a obrigação de vencer as duas e não por um placar convincente, mas com pelo menos um futebol que convença a sua torcida de que está no caminho do hepta.

Vamos São Paulo! Vamos São Paulo! Vamos ser campeão!

Um grande abraço pra você que está lendo,

Até a próxima!

Crédito da foto: Getty Images



Jovem estudante de jornalismo, com quase 20 anos de vida e todos eles amando o futebol. Escrevo com a razão se sobrepondo sobre a emoção mas não deixo essa esquecida. Gosto de qualquer outro esporte que esse mundo possa nos apresentar, e procuro conhecer as suas regras primárias. Exponho as minhas opiniões sobre diversos assuntos e espero ajudar no entendimen