Opinião: Cinco pistas de como será a seleção de Dunga

Dunga
Getty Images

Dunga retornou ao comando da seleção brasileira a pouco mais de uma semana e pela suas entrevistas, concedidas tanto na coletiva quanto na televisão deu para perceber que ele será bem diferente de Luis Felipe Scolari. Então o Torcedores.com dará cinco pistas de como será o Brasil do tetracampeão mundial.

Por exemplo, em sua coletiva ele já chegou, sem citar nomes, mandando indiretas a Felipão e Parreira. “O jogador precisa brigar por sua convocação”.  Ou seja, ele quis falar do goleiro Julio Cesar que estava sem jogar no Queens Park Rangers da Inglaterra, e mesmo emprestado ao Toronto FC do Canadá ele havia atuado apenas em sete oportunidades. E estava confirmado desde o ano passado.

Então está aí a primeira dica: O jogador convocado por Dunga estará em atividade. Sem ter essa de jogador de confiança.

Outra coisa citada pelo Dunga, mas agora em entrevista ao Fantástico da Rede Globo, foi o comportamento dos jogadores nas coletivas na Copa do Mundo. “Quando der entrevista tem que ser com o boné da seleção, ou não dá”. Agora ele polemizou com Neymar que deu entrevistas com seu acessório que tinha as suas iniciais NJR (Neymar Junior).

Segunda dica: Ao invés da vaidade ou marketing pessoal vir em primeiro lugar, a seleção terá a prioridade para Dunga.

Outro recém-chegado no Brasil é o novo coordenador de seleções, Gilmar Rinaldi. Ele criticou em sua entrevista de apresentação, o fato da equipe ter apoiado Neymar quando o jogador se lesionou e não ter apoiado Bernard, seu substituto. Rinaldi e Dunga são amigos muito próximos então com certeza a ideia de um vai de encontro ao do outro.

Então a terceira dica é: A seleção não focará em apenas um jogador, será um por todos e todos por um.

Em sua primeira passagem, Dunga realizou no mundial da Africa, alguns treinos fechados. Na época ele até disse que prefere treinamentos fechados, pois assim se comete menos erros. Ainda no Fantástico, ele falou que quando se tem uma privacidade, o jogador fica muito mais focado.

Quarta dica: Se tiver que barrar transmissões de TV ele irá barrar, pois irá existir treinos secretos.

Outra coisa que o novo treinador gosta, é de jogadores experientes. Em 2010 o Brasil era a seleção mais velha da Copa, com uma média de idade de 29 anos. Novamente citando a entrevista do programa dominical, Dunga falou o seguinte. ” É uma estabilidade que se cria entre jogadores mais jovens e jogadores de uma certa experiência. Quando as coisas não andam bem, esses jogadores mais experientes vão dar suporte para essa juventude. Não pode querer renovar tudo de uma hora para outra e dar oportunidade.”

Só por estas palavras, já deu para saber qual será a última pista da seleção do capitão do tetra né? Ele irá mesclar juventude com experiência.

Créditos da foto: Getty Images



Jornalista. Como todo torcedor também gosto de dar meus pitacos. Fã da seleção italiana, do Milan e do Arsenal.