Nem a Coroa da Inglaterra escapou do antidoping; entenda

A égua de corrida que pertence à rainha Elizabeth II, do Reino Unido, foi flagrada em exames antidoping após uma prova na Inglaterra. Estimate, nome do animal de cinco anos, caiu no antidoping por utilização de morfina. A informação foi divulgada pelo próprio Palácio de Buckingham, sede da Casa Real britânica.

Além de Estimate, que já venceu quatro provas (inclusive a Ascot Gold Cup, uma das competições mais importantes da Inglaterra, no ano passado) em nove disputadas, outros quatro conjuntos testaram positivo para a substância. Foi comprovado que o doping aconteceu por causa de contaminação de alimentos.

“Na quinta-feira, 17 de julho, a Autoridade Britânica de Corridas de Cavalos  anunciou que amostras pós-corridas, obtidas de eventos recentes, apontaram a presença de morfina, substância proibida em dias de corridas. Cinco cavalos, sob cuidados de vários treinadores, foram afetados”, disse John Warren, conselheiro equestre da casa real. Jóqueis e treinadores dos conjuntos foram inocentados.

Foto: Getty Images



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.