Depois de mais de um ano, Minotouro volta a lutar pelo UFC

monotouro

Irmão gêmeo de Rodrigo Minotauro, Rogério Minotouro entra neste sábado (26) no octógono do UFC mais de um ano depois da última luta. Em San José, nos Estados Unidos, ele enfrenta o norte-americano Anthony Johnson, no coevento principal do “UFC on Fox: Lawler x Brown”. As lutas acontecem a partir das 17h (de Brasília).

Em seu último combate, Minotouro surpreendeu: venceu o ex-campeão dos meio-pesados (93 kg) Rashad Evans por decisão unânime, no UFC 156, em fevereiro do ano passado. Foi a 21ª vitória do baiano, que tem cinco derrotas no cartel.

DESTAQUES
Confira nocaute incrível em apenas 5 segundos
Top 10: Nocautes do MMA
Top 10: Veja as melhores finalizações do UFC

Johnson será uma pedreira para “Little Nog”. Se a altura é praticamente a mesma entre eles (com 1,89m, Minotouro é 1cm mais alto) a idade, e consequentemente, o gás, farão a diferença. O brasileiro tem 38 anos, oito a mais que o americano.

Além disso, Johnson está com o ritmo mais “em dia”: lutou (e venceu) em janeiro e abril deste ano, respectivamente contra Mike Kyle (no World Series of Fighting) e Phil Davis (no UFC).

Quando a grade do octógono se fechar, a promessa é de luta em pé, com a pancadaria comendo solta. Embora seja, como todo americano, filho do wrestling, o verdadeiro ponto forte de Johnson é a luta em pé. Onze de suas 17 vitórias aconteceram assim. No chão, a situação muda. Das quatro derrotas de “Rumble”, três foram por finalização.

Minotouro, por sua vez, é um boxeador. Foi medalha de bronze na modalidade nos Jogos Pan-Americanos de 2007, no Rio. Mas, embora mais técnico que o irmão Minotauro, também apresenta buracos na guarda que podem ser um convite para Johnson. No chão, o faixa preta de jiu-jitsu se garante. Sabendo disso, “Rumble” deve evitar levar Minotouro ao solo a todo custo e manter o combate em pé.

Palpite: com mais fôlego e ímpeto, Johnson vence Minotouro por decisão.

Foto: Reprodução/Facebook

 



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.