Corinthians sem perdão, São Paulo sem ação

corinthians

Primeiro grande clássico do Itaquerão. Corinthians e Palmeiras em seu jogo de numero 345. Uma história no gramado. Não podia ser melhor. O planejamento de segurança saiu na ultima hora num país que parece não aprendeu nada com a Copa, ou mesmo, e aí eu acredito mais, por preguiça das chamadas autoridades competentes Ta bom, então vamos pro jogo, cercado de uma tremenda expectativa. Seria um grande jogo?

VEJA TAMBÉM:
Confira primeiro gol de Kaká no retorno ao São Paulo

Que nada. Feio, de passes sem futuro, truncado, marcado ao extremo e sem criatividade nenhuma. Nenhum pensador, apenas jogadores se defendendo,chuta pra cá. Defende pra lá. Ligação direta disfarçada de lançamento e por aí vai. No final do primeiro tempo alguns chutes a gol do Corinthians. O Palmeiras saiu de campo sem tomar gols. Ufa! Pouco, muito pouco. Pelo primeiro tempo quero minha grana do ingresso de volta. Errei de jogo.

Mas o futebol é o futebol. É novo isso? Não. Bastaram 5 minutos e uma pitada de criatividade. Elias meteu uma bola limpa para Guerrero que jogava sem estar 100%. Sem perdão. Tirou um metro e meio do goleiro pra fazer 1 a 0. E pro Itaquerão fazer barulho sem parar.

Gareca botou Leandro em campo. Um inútil. E tirou Henrique, sem nenhuma chance sem a bola boa que não aconteceu. E com um jogador a menos, por que esse Leandro não jogava mesmo, ficou impossível. O Timão até que chegou mais, e fez seu segundo gol com Petros, o primeiro dele com a camisa do timão em nova jogada de Elias, o nome do jogo. Resultado justo. Vai trabalhar muito ainda seu Gareca.

SÃO PAULO

Na estréia de Kaká, mais uma vez se viu um tricolor em baixa fase técnica. Tomou dois gols e fez um, de Kaká. Com o elenco que tem nas mãos, Muricy está fazendo pouco.Ou ele está acreditando na sorte. Sorte?

Se continuar assim o Cruzeiro leva, é pule de dez.

Foto: Getty Images

 



Luiz Ceará é formado em Jornalismo pela PUCC-Campinas. Iniciou a carreira na Radio Cultura de Campinas e depois EPTV, filiada à Rede Globo. Trabalhou na TV Globo - SP, SBT, TV Século 21, TV Bandeirantes e RedeTV!, onde é repórter e comentarista. Participou da cobertura de 4 Copas de 3 Olimpíadas.