Conheça Daniel Ricciardo, o novato que está roubando a cena na Fórmula 1

A sensação da temporada 2014 da Fórmula 1 não é só a Mercedes, soberana nas pistas com Nico Rosberg e Lewis Hamilton. Quem está roubando a cena é o australiano Daniel Ricciardo. Aos 25 anos, o piloto da Red Bull é o terceiro colocado na tabela de classificação, com 131 pontos. Seu companheiro de equipe é “só” o alemão Sebastian Vettel, atual tetracampeão da categoria. Vettel é o sexto na pontuação, com 88. Ou seja: Ricciardo está colocando o tetracampeão no bolso.

Ricciardo não é exactamente um novato na Fórmula 1. Ele está na categoria principal do automobilismo desde 2011. Naquele ano, se dividiu entre a Toro Rosso, onde começou a temporada, e a Hispania, onde encerrou o ano. Entre 2012 e 2013, guiou a Toro Rosso. No fim da temporada, foi oficializado como substituto do compatriota Mark Webber na escuderia principal do grupo – a Toro Rosso é como se fosse um time B da Red Bull. E aí ele começou a voar, literalmente.

Na primeira corrida pelo novo time, ele já apresentou o cartão de visitas. Ficou no segundo lugar no Grande Prêmio da Austrália, mas foi desqualificado por irregularidades no fluxo de combustível. Mas o resultado não foi isolado, sorte. Muito além disso.

Das 11 provas já disputadas neste ano, nove delas foram vencidas pela Mercedes: quatro por Nico Rosberg e cinco por Lewis Hamilton. Ricciardo foi o mais rápido nas duas corridas restantes, o Grande Prêmio do Canadá e o Grande Prêmio da Hungria, última etapa disputada no calendário. Isso indica que o futuro do australiano é promissor até demais.

Mas a carreira do dono do carro número 3 começou cedo. Como quase todos os pilotos da Fórmula 1, Ricciardo iniciou a vida na velocidade no kart. Entre os 9 e os 16 anos, entre 1998 e 2006, pilotou em diversas provas na Austrália. Em 2006, Ricciardo migrou para a Fórmula Ford na Austrália. Também competiu na Fórmula BMW na Ásia e na Europa.

Em 2007, subiu para a Fórmula Renault 2.0, na Itália, e passou a integrar o time júnior da Red Bull. O que sinalizava que ali era apenas o início de tudo. E foi mesmo. Em 2008, ele foi campeão da Fórmula Renault 2.0 da Europa Ocidental e, no ano seguinte, da Fórmula 3 britânica, o que fez com que ele virasse piloto reserva de testes da Red Bull e da Toro Rosso em 2010.

Em 2010, Ricciardo,  participou da Fórmula Renault 3.5 e virou piloto de testes da Red Bull e da Toro Rosso. Em 2011, Ricciardo chegou, enfim, à Fórmula 1. De resto, foi história.



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.