Barcos também precisa de carinho no Grêmio

Barcos
Foto: Getty Images

Barcos deixou uma cicatriz em São Paulo. Um dos pilares do Palmeiras, o argentino se foi do Verdão em uma complexa e conturbada negociação. Até hoje, diversos comentários e várias versões se cruzam. No Grêmio, foi recebido com grande furor e expectativa enorme. Contudo, o camisa 9 ainda não conseguiu corresponder pelo Imortal.

Barcos precisa se reinventar e ressurgir a cada jogo. Os técnicos Vanderlei Luxemburgo, Renato Portaluppi e Enderson Moreira bancaram a escalação do jogador, mesmo em diferentes modo de atuação. Com o Homem Gol, por exemplo, tinha de recompor e, com isso, ficava muito longe do gol.

LEIA MAIS
Apresentado no Grêmio, Felipão diz que não vai esquecer o “7×1″

No início desta semana, Felipão foi anunciado como novo treinador. À frente do Palmeiras, o técnico comandou Barcos em uma das melhores fases da carreira do atleta. O argentino fez gols, distribuiu assistências e dribles, além de ter um estilo excêntrico dentro e fora de campo.

E na apresentação, Felipão, o comandante brasileiro no 7 a 1 diante da Alemanha, disse que precisava de carinho após ser execrado pelo mundo. No Grêmio, terá esse carinho. E que o carinho possa ser partilhado com o argentino. O técnico bigodudo conhece bem o camisa 9 e a dupla tem tudo para reeditar a boa parceria.

Barcos ainda está longe de corresponder às expectativas. As vaias também refletem o pensamento gremista de que o jogador tem potencial. Os imortais já reclamaram e esbravejaram com erros do camisa 9, principalmente por querer “embelezar” demais. Contudo, creio que seja válido um voto de confiança a mais. Assim como Felipão, Barcos precisa de carinho.



Aficionado por futebol, escreve sobre o Grêmio "para o que der e vier". Não tece comentários bebendo vinho, mas sempre coloca o Mundial no caminho. Trarei a visão não-regionalizada do Imortal. Curta, compartilhe e comente.