Agente culpa técnico e substituições por saída de Ronaldinho

Segundo o jornalista Jaeci Carvalho, o motivo principal da saída de Ronaldinho Gaúcho do Atlético-MG seria o fato do atleta ter sido substituído nas últimas partidas pelo técnico Levir Culpi.

Jaeci entrevistou o irmão e agente do jogador, Roberto Assis. Na entrevista publicada no site Superesportes, Assis revelou que havia a possibilidade de Ronaldinho deixar o time na janela do meio do ano. Tudo foi apressado devido a postura do treinador, que tirou o craque de campo em todas as partidas desde que chegou ao Atlético-MG.

Para o agente, a história de Ronaldinho Gaúcho no clube não foi respeitada pelo treinador. Na primeira partida decisiva da Recopa, após ser substituído, o jogador não se juntou aos demais no banco de reservas. Quando questionado, Levir foi direto em sua resposta, dizendo que jogador não tem que gostar de substituição. Quando substituído, ele tem de sair.

Na partida de volta, o mesmo aconteceu. Mas desta vez, Gaúcho saiu de campo como quem se despede da torcida. Após o fim da partida, Ronaldinho procurou todos os membros da comissão técnica e os cumprimentou, já se despedindo. E ontem, o Atlético-MG oficializou a rescisão amigável de contrato.

Opinião

Mesmo um jogador como Ronaldinho precisa se adequar ao clube. Não pode haver privilégios. O Atlético-MG foi muito benevolente com o atleta. Enquanto ele vestiu a camisa do clube, recebeu folgas, teve horários de treino modificados e por aí vai.

Substituir o jogador não é uma questão de afinidade. O treinador deve fazer o que é melhor para o time. Se não rende, tem de sair. Desde o fim da Libertadores 2013, o craque vinha deixando a desejar.

Que me desculpe o Assis, mas Ronaldinho era funcionário do Atlético-MG e não o contrário. Antes de respeitar a história de Ronaldo, o Galo tem de respeitar a sua própria história e todos os profissionais que fazem parte desta instituição.

Crédito da foto: Divulgação