Veja por que o torcedor do sofá sofre mais que o do estádio

Getty Images

Quem é torcedor de carteirinha, que vai constantemente ao estádio, pega chuva, frio e leva borrachada da polícia costuma tirar onda com aqueles que ficam em casa, quentinhos, em frente ao sofá na hora de apoiar o time do coração.

Sabem de nada, inocentes. Os torcedores caseiros sofrem tanto ou ainda mais que aqueles que gastam dinheiro para comprar ingressos e, vez ou outra, voltam para casa com as cabeças inchadas por causa das derrotas de seus clubes.

DESTAQUE:
Messi encerra novela e renova com o Barça

Duvidam? Então vejam abaixo uma relação de motivos que tornam o torcedor do sofá muito mais sofredor do que os que vão ao campo de futebol.

Espelho sem aço: Quem aproveitou parte da infância ao lado dos avós sabe o que quer dizer a expressão “espelho sem aço”. A velha guarda usava a frase quando o netinho, no caso, você, parava em frente à televisão. Hoje ninguém mais usa a expressão, mas xinga um monte quando alguém resolve parar, ou passar em frente à TV justamente na hora de um lance de emoção.

Vizinhos empolgados: Gritar gol antes é ruim no estádio, mas, em casa, ainda pior. Todo mundo tem aquele vizinho malandrão que adora estragar sua alegria e gritar gol antes. Pior ainda quando a bola não entra. Dá vontade de sacudir o amiguinho pelo pescoço. No estádio isso é mais raro do que no sofá da sala.

Torpedo “amigo”: Se um amigo seu foi ao jogo e você ficou no sofá tomando uma gelada e comendo pipoca, se prepare. Assim que seu time levar um gol seu celular vai começar a tocar, buzinar, tremer. Não tenha dúvidas de que uma tonelada de mensagens via SMS começará a entupir sua caixa e, claro, sua paciência.

“Põe o fulano, tira o cicrano”: Esse é um mal que atinge tanto o torcedor do sofá quanto o da arquibancada: o técnico desempregado. Como irrita quando o cara do seu lado não para de pedir para o treinador de ofício tirar tal jogador, colocar o dito cujo, mudar a posição sei lá de quem. Amigo, quer ser treinador? Então faz o curso e tenta a sorte, mas, quando estiver do meu lado, ou no meu sofá, senta e assiste ao jogo, por favor.

Amigo filão: Esse mal é só do torcedor de sofá. Você convida uma galera para ver o jogo contigo, abre as portas de casa, limpa o sofá, prende o cachorro, manda a patroa embora… e ele não traz nem uma cervejinha? Sempre tem um no meio da turma que “esquece” ou “não sabia” que haveria comes e bebes. O que acontece, então? Ele rapa sua geladeira, acaba com suas latinhas e ainda tira um cochilo no seu puff. No estádio não tem isso não…

 

 

 

 



Apaixonado por futebol e esportes em geral.