Vasco apela ao tapetão às vésperas da Copa do Mundo

Vasco
Crédito: Marcelo Sadio/ Vasco.com.br

O Vasco conseguiu na tarde da segunda-feira (26) que o Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD) aceitasse seu recurso para julgar a impugnação da partida final do Campeonato Carioca de 2014. Com isso, na próxima quinta-feira, dia 29 de maio, a polêmica final terá mais um capítulo a partir das 18h, mas no tapetão.

O cruzmaltino acredita que houve má fé por parte do trio de arbitragem naquele jogo. O gol marcado pelo Flamengo, aos 46 minutos do segundo tempo, foi irregular, já que Márcio Araújo, que empurrou a bola para as redes, estava em impedimento.

Na ocasião, a arbitragem colocou na súmula que o gol foi marcado por Nixon, atacante rubro-negro que estava em posição legal. No entanto, após rever o lance, a própria Federação de Futebol do Rio de Janeiro emitiu uma nota se desculpando, tanto pelo erro de arbitragem quanto pela confusão em relação à autoria do gol.

DESTAQUES
Casemiro tira foto com a Taça da Champions

Tudo isso só deixou mais evidente a bagunça que vive o futebol carioca. O time de São Januário, no gozo dos seus direitos, impetrou uma ação na justiça visando a anulação da partida e a exclusão permanente dos árbitros que atuaram naquele jogo. Inclusive, na próxima quinta, Marcelo de Lima Henrique (árbitro principal) e o auxiliar Luiz Antonio serão ouvidos pelo Tribunal.

Se provada a má fé, não será a primeira vez na história que passaremos por esse tipo de problema. Em 2005, o escândalo de arbitragem do Campeonato Brasileiro, protagonizado por Edílson Pereira de Carvalho e batizado de Máfia do Apito, mudou os rumos da taça. De lá para cá, se passaram 9 anos e ainda continuamos a desconfiar dos árbitros no Brasil.