Valcke segue no ‘morde e assopra’ um mês antes da Copa. Até quando?

Itaquerão

A Copa do Mundo iniciou a sua contagem regressiva. Nesta segunda-feira, faltam 31 dias, ou um mês, para o jogo de abertura entre Brasil e Croácia. O secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke, manteve a sua estratégia do ‘morde e assopra’ nas declarações sobre a organização do Mundial no Brasil. Mas…até quando isso continuará assim?

Está claro que Valcke está descontente com a preparação do Brasil para a Copa do Mundo. Está evidente a vontade do número 2 da Fifa de fazer críticas cada vez mais pesadas sobre a letargia do país em organizar o Mundial.

Mas Valcke sabe que tem sua parcela de culpa, ainda que seja em confiar que o Brasil faria tudo corretamente. Ele sabe também que a Fifa não pode detonar de forma tão veemente o seu maior evento. A entidade tem é que agir para que as falhas sejam minimizadas.

DESTAQUES:
O Brasil não se cansa de passar vergonha na organização de Copa e Olimpíada

Valcke reclama do andamento das obras, depois diz estar confiante de que tudo ficará pronto “no último minuto”. Alerta os turistas estrangeiros a tomar vários cuidados com o Brasil, depois diz que se trata de um país incrível que fará um grande torneio. Qual é o Valcke real: o que detona ou que elogia? Acho que todos nós sabemos a resposta.

E é neste clima que a Copa do Mundo será disputada no Brasil. Com as críticas ‘morde e assopra’ de Valcke. E com as autoridades agindo como se não importassem em ver o país passar vergonha perante o mundo. Será que vai valer a pena?

Crédito: Divulgação



Jornalista de esportes desde 2005, com passagem pelo UOL e Terra. Editor de comunidades do Torcedores.com e blogueiro do renanprates.com