Surfistas brasileiros arrebentam no primeiro dia do Billabong Rio Pro

O Billabong Rio Pro começou com três vitórias brasileiras na quarta-feira de boas ondas de 3-4 pés para tubos e aéreos no Postinho da Barra da Tijuca. A primeira foi com Gabriel Medina estreando a camisa amarela de líder do ranking mundial, que pela primeira vez está sendo utilizada pela ASP. Já o também paulista Filipe Toledo usou os aéreos para bater todos os recordes do próprio Medina com notas 9,43, 8,87 e um 8,77 que acabou sendo descartado do placar de 18,30 pontos de 20 possíveis. E o potiguar Jadson André completou a série de vitórias verde-amarelas que valeram classificação direta para a terceira fase da competição, que prossegue até o dia 18 na capital do Rio de Janeiro.

“Realmente tive a sorte e Deus do meu lado para fazer a melhor bateria do dia”, disse Filipe Toledo, após a massacrante “combination” sobre o australiano Julian Wilson e o espanhol Aritz Araburu. “Eu vi que o Julian (Wilson) mandou um aéreo logo na primeira onda e eu já tinha entrado na bateria para fazer os aéreos também por causa da condição do mar, que só está proporcionando uma manobra ou duas no máximo. Estava bem tranquilo e arrisquei tudo mesmo, então estou amarradão por ter passado direto para a terceira fase”.

Captura de Tela 2014-05-08 às 00.19.54

Antes de Filipe Toledo fazer a melhor apresentação do Billabong Rio Pro, o recordista absoluto era o líder do ranking, Gabriel Medina. Ele estreou a camisa amarela do número 1 da temporada que passou a ser utilizada pela ASP aqui no Rio de Janeiro, derrotando o carioca Raoni Monteiro e o australiano Adrian Buchan por 14,53 pontos. Medina surfou um belo tubo no Postinho, mas sua maior nota saiu no aéreo que valeu 7,60 e garantiu a primeira vitória verde-amarela na etapa brasileira do Samsung Galaxy ASP World Championship Tour.

“O Raoni começou bem a bateria e me senti um pouco pressionado no início, então tentei me posicionar onde ele estava, bem em frente ao palanque que tinha uma esquerda boa e foi ali que peguei as ondas para vencer”, contou Gabriel Medina, que falou um pouco sobre a inédita camisa amarela. “É muito irado o que a ASP está fazendo com a lycra amarela, especialmente começando aqui no Brasil, mas eu não sinto nenhuma pressão por ser o líder do ranking. Estou deixando as coisas rolarem e continuo fazendo o mesmo de sempre, que é tentar surfar o melhor possível nas baterias”.

A vitória de Medina aconteceu logo após Adriano de Souza ser derrotado por 0,10 de diferença pelo português Tiago Pires na bateria que abriu o Billabong Rio Pro, às 7h30 da quarta-feira na Barra da Tijuca, que já recebia um bom publico desde cedo no Postinho. Mineirinho não conseguiu recuperar as suas pranchas apreendidas pela Receita Federal em sua volta ao Brasil depois da “perna australiana”. Ele pegou outras no Rio para competir, mas não conseguiu nem treinar direito com elas porque tinha que disputar a primeira bateria do campeonato.

Depois, o convidado da Billabong para esta etapa, Peterson Crisanto, foi mandado para a repescagem junto com o astro Kelly Slater pelo australiano Mitch Crews. E o campeão brasileiro David do Carmo e o campeão mundial Mick Fanning seguiram o mesmo caminho no confronto seguinte, vencido pelo norte-americano Kolohe Andino. Os perdedores vão voltar a se enfrentar na repescagem, mas agora em duelos eliminatórios. Mick Fanning está na primeira bateria com David do Carmo e Kelly Slater na segunda com Peterson Crisanto.  

Após as duas derrotas consecutivas, Filipe Toledo lavou a alma com a fantástica apresentação que bateu todos os recordes do campeonato na nona bateria. No entanto, na disputa seguinte mais dois brasileiros foram mandados para a repescagem pelo norte-americano Nat Young, Miguel Pupo e Alejo Muniz. Mas, Jadson André fechou a participação verde-amarela derrotando o taitiano Michel Bourez e o australiano Owen Wright por 12,13 pontos. “Essa foi a primeira bateria que eu venci aqui no Rio e estou sentindo uma energia completamente diferente dos outros anos que competi aqui”, disse Jadson André. “Eu decidi trocar de prancha antes de entrar no mar e no começo achei que não tinha feito a escolha certa, mas do nada peguei uma onda boa e ela funcionou bem, então estou muito feliz por ter começado o campeonato com o pé direito.

É irado para nós competir no Brasil porque a torcida aqui empurra a gente dentro d´água. É muito alucinante isso porque lá fora a gente não tem esse suporte do público, então temos que aproveitar”. Os três brasileiros que estrearam com vitórias, passaram direto para a terceira fase do Billabong Rio Pro, enquanto os outros seis vão ter que encarar o tudo ou nada da repescagem na quinta-feira. Três deles estão logo nas primeiras baterias do próximo dia, pois depois de David do Carmo contra Mick Fanning e Peterson Crisanto contra Kelly Slater, tem Adriano de Souza enfrentando o irlandês Glenn Hall. Na quinta, entra Raoni Monteiro contra o taitiano Michel Bourez. Miguel Pupo está na oitava com o espanhol Aritz Aranburu e Alejo Muniz na seguinte com o havaiano Fredrick Patacchia.

Assista aqui os melhores momentos do DIA 1:

 

PRIMEIRA FASE DO BILLABONG RIO PRO – Vitória=Terceira Fase / 2.o e 3.o=Repescagem:

1.a: 1-Tiago Pires (PRT)=9.70, 2-Adriano de Souza (BRA)=9.60, 3-Sebastian Zietz (HAV)=6.40
2.a: 1-Gabriel Medina (BRA)=14.53, 2-Raoni Monteiro (BRA)=10.17, 3-Adrian Buchan (AUS)=7.87
3.a: 1-Taj Burrow (AUS)=10.10, 2-Brett Simpson (EUA)=7.83, 3-Adam Melling (AUS)=7.24
4.a: 1-Joel Parkinson (AUS)=13.67, 2-Jeremy Flores (FRA)=12.20, 3-Glenn Hall (IRL)=8.67
5.a: 1-Mitch Crews (AUS)=13.07, 2-Kelly Slater (EUA)=8.90, 3-Peterson Crisanto (BRA)=8.53
6.a: 1-Kolohe Andino (EUA)=13.10, 2-David do Carmo (BRA)=10.30, 3-Mick Fanning (AUS)=10.07
7.a: 1-Josh Kerr (AUS)=14.33, 2-Bede Durbidge (AUS)=14.20, 3-Dion Atkinson (AUS)=10.76
8.a: 1-Jordy Smith (AFR)=13.67, 2-Fredrick Patacchia (HAV)=12.50, 3-Travis Logie (AFR)=9.60
9.a: 1-Filipe Toledo (BRA)=18.30, 2-Julian Wilson (AUS)=13.93, 3-Aritz Aranburu (ESP)=10.47
10: 1-Nat Young (EUA)=11.86, 2-Alejo Muniz (BRA)=11.67, 3-Miguel Pupo
 (BRA)=9.40
11: 1-Jadson André (BRA)=12.13, 2-Owen Wright (AUS)=11.80, 3-Michel Bourez (TAH)=10.08
12: 1-John John Florence (HAV)=12.16, 2-C. J. Hobgood (EUA)=11.53, 3-Matt Wilkinson (AUS)=10.80
SEGUNDA FASE – REPESCAGEM – Vitória=Terceira fase / Derrota=25.o lugar com US$ 8.000 e 500 pontos:
1.a: Mick Fanning (AUS) x David do Carmo (BRA)
2.a: Kelly Slater (EUA) x Peterson Crisanto (BRA)
3.a: Adriano de Souza (BRA) x Glenn Hall (IRL)
4.a: Julian Wilson (AUS) x Brett Simpson (EUA)
5.a: Michel Bourez (TAH) x Raoni Monteiro (BRA)
6.a: C. J. Hobgood (EUA) x Dion Atkinson (AUS)
7.a: Owen Wright (AUS) x Travis Logie (AFR)
8.a: Miguel Pupo (BRA) x Aritz Aranburu (ESP)
9.a: Fredrick Patacchia (HAV) x Alejo Muniz (BRA)
10: Bede Durbidge (AUS) x Matt Wilkinson (AUS)
11: Sebastian Zietz (HAV) x Jeremy Flores (FRA)
12: Adrian Buchan (AUS) x Adam Melling (AUS)
PRIMEIRA FASE DO BILLABONG APRESENTA WOMEN´S RIO PRO – 1.a=Terceira Fase / 2.a e 3.a=Repescagem:
1.a: Bianca Buitendag (AFR), Coco Ho (HAV), Nikki Van Dijk (AUS)
2.a: Sally Fitzgibbons (AUS), Dimity Stoyle (AUS), Johanne Defay (FRA)
3.a: Carissa Moore (HAV), Paige Hareb (NZL), Silvana Lima (BRA)
4.a: Tyler Wright (AUS), Pauline Ado (FRA), Tatiana Weston-Webb (HAV)
5.a: Stephanie Gilmore (AUS), Laura Enever (AUS), Alana Blanchard (HAV)
6.a: Lakey Peterson (EUA), Malia Manuel (HAV), Alessa Quizon (HAV)


Redação do Torcedores.com