Opinião: covarde, Corinthians veta Pato e Jadson no clássico

O São Paulo tentou conseguir junto ao Corinthians um acordo para que as cláusulas iniciais do contrato de troca entre Pato e Jadson fossem anuladas e os dois estivessem em campo no clássico do próximo domingo, em Barueri.

Apesar do bom momento de Jadson com a camisa 10 alvinegra, a diretoria do Timão, em uma atitude covarde, negou a solicitação do rival, talvez por medo de ver Alexandre Pato destruir aquela que, hoje, é a melhor defesa do futebol brasileiro.

DESTAQUES
Trocar técnico não é a solução para o Palmeiras
Filipe Luis é provável surpresa de Felipão

O clássico da Arena Barueri perde em atrativos e em qualidade sem a dupla. A ignorância dos dirigentes corintianos é o que fica claro nesta atitude. Se Pato  não servia mais para ajudar ao próprio time, por que impedir o jogador de jogar contra? Medo. Essa é a resposta.

A prática de impedir jogadores emprestados a outros clubes de atuar contra é comum no futebol, mas errada. Além disso, também é contrária à própria constituição, já que impede um trabalhador de exercer sua profissão, mesmo que por apenas uma partida.

A covardia corintiana pode castigar o próprio time de Mano Menezes, que não tem no elenco um substituto à altura para o meia Jadson. A opção do treinador deve recair sobre Renato Augusto, jogador talentoso, mas que passa mais tempo junto dos médicos do que dos companheiros de clube.

Será que Renato Augusto aguentará o tranco de uma partida pegada como a de domingo promete ser? E estará ele preparado fisicamente para o jogo? Se Jadson estivesse em campo, essas perguntas não teriam que ser feitas.

O São Paulo também sofrerá com a ausência e Pato, tanto que tentou sua liberação. Muricy, no entanto, tem opções para escalá-lo. Alan Kardec já assinou contrato e seria a escolha mais óbvia, mas pode esbarrar na falta de preparo físico e na burocracia, pois ainda não está inscrito na CBF.

O treinador pode promover o retorno de Paulo Henrique Ganso à equipe titular ao lado do colombiano Pabón, ou usar o rápido Ademílson junto de Luis Fabiano e Osvaldo. O São Paulo não foi covarde e, por isso, merece ter mais opções para substituir Pato. O Corinthians é quem deve, literalmente, pagar o Pato.

Crédito: Marcello Zambrana/VIPCOMM



Redação do Torcedores.com