Opinião: Brasileirão pós-Copa será ainda mais chato

O Brasileirão terá sua quarta rodada disputada neste fim de semana e, dentro de menos de um mês, sofrerá paralisação para a disputa da Copa do Mundo que será realizada aqui no país.

Em sua volta, já no mês de julho, o torcedor, que hoje pouco se empolga a pagar caro para ir aos estádios e ainda correr o risco de ser atingido por bombas, pedras e até privadas, terá ainda menos vontade de apoiar seu time. O motivo: a janela de transferências para a Europa.

Poucos dos craques que ainda atuam no futebol brasileiro, como Valdivia, do Palmeiras, Cícero, do Santos, e Ronaldinho Gaúcho, do Atlético-MG, interessam a clubes europeus e podem dar adeus se uma proposta vantajosa chegar.

DESTAQUES
Olho neles: como estão os convocados de Felipão
Você conhece as regras fantasmas do futebol?

Valdivia, por exemplo, até trocou de empresário para facilitar seu caminho ao Velho Continente. Cícero, a princípio, tem ofertas do futebol chinês, mas um clube de médio porte da Europa também se encaixa bem no perfil do atleta, enquanto o veterano Ronaldinho Gaúcho tem portas abertas na Turquia e só não foi para lá na última janela por pequenos detalhes.

Caso a saída do trio – e de mais alguns bons nomes – se concretize depois da Copa, as “atrações” principais da competição serão “Souzas”, “Leandros” e outros muitos sem expressão ou qualidade suficientes para atrair a atenção do fã da bola bem jogada.

Vai ter Copa, sim. Se vai ter Campeonato Brasileiro de alto nível depois disso, é algo que nem o mais apaixonado torcedor consegue garantir nesse momento.



Apaixonado por futebol e esportes em geral.