Brasileiros fazem campanha histórica no Mundial de tênis de mesa

Foi histórico acompanhar a campanha brasileira no Mundial de tênis de mesa por equipes. Enquanto a China reinou soberana no masculino e no feminino, a odisseia de homens e mulheres nas quadras japonesas foi árdua, mas muito recompensadora.

Cazuo Matsumoto, Gustavo Tsuboi, Thiago Monteiro, Hugo Calderano no masculino e Caroline Kumahara, Lígia Silva, Lin Gui e Jéssica Yamada fizeram uma campanha digna de se marcar na história do tênis de mesa brasileiro.

Começando pelos homens, que estavam pela primeira vez na Divisão de Elite (ou chamado de ‘Championship Division’). A única derrota previsível foi para a China, na estréia, por 3 a 0. Nas demais partidas, derrotas que doeram, que machucaram, pois eram contra equipes que o Brasil havia atuado bem. Sérvia (3 a 2), Áustria (3 a 2) e Polônia (3 a 1) são equipes do mesmo nível que o Brasil.

A esperança veio na última rodada, quando o Brasil venceu a Rússia por 3 a 2, e iria para o ‘play-out’, que garantia quatro equipes na elite, com uma vitória. O time, para chegar na decisão pela manutenção na elite, precisava vencer Dinamarca e França, respectivamente.

A vitória contra os dinamarqueses veio (3 a 0), mas contra os franceses não. O resultado negativo de 3 a 1 não garante o rebaixamento brasileiro, pois os seis melhores times colocados no ranking por equipes em 2016 garantem vaga na Elite. O Brasil atualmente é o 14º colocado do ranking.

Mesmo com estes resultados, o Brasil teve melhora significativa no ranking masculino, com Gustavo Tsuboi entrando para a história como o melhor mesa-tenista no ranking mundial, na 36ª posição. Abaixo está o vídeo do confronto entre Brasil e França, que terminou com a derrota brasileira por 3 a 1.

Agora com a campanha impecável das mulheres, que eram favoritas ao acesso, é bem da verdade, juntamente com Inglaterra, Suécia e Tailândia, mas ainda assim, não deixa de ser histórica.

Comandadas pelo lendário Hugo Hoyama, um dos maiores medalhistas pan-americanos da história do País, a campanha brasileira foi muito boa, vencendo com facilidade seus confrontos contra Grécia, Peru, Eslovênia e Uzbequistão, todos por 3 jogos a 0, e perdendo somente para a Suécia, por 3 a 1.

No mata-mata do acesso, o Brasil começou vencendo o Egito por 3 a 2. Na sequência, veio a Índia, e vitória por 3 a 1, com a chinesa naturalizada brasileira Lin Gui vencendo seus dois jogos.

A partida do acesso era contra a Tailândia, e foi uma semifinal tensa, levada até a última série da última partida. Mas Caroline Kumahara, Lin Gui e Lígia Silva foram as responsáveis pelo inédito acesso a Divisão de Elite em 2016. Confira o último ponto no vídeo abaixo:

Na decisão, as brasileiras tiveram novamente a Suécia pelo caminho, mas em atuação inspirada de Lin Gui, Jéssica Yamada e Caroline Kumahara, o Brasil atropelou a Suécia por 3 a 0 e conquistou seu primeiro título mundial.

Uma campanha quase irretocável, que terá enormes possibilidades de ter as equipes masculina e feminina, disputando de igual para igual contra grandes potências do esporte em 2016, quando o Mundial de Tênis de Mesa por Equipes acontece na Malásia. O vídeo da decisão está aqui:

O ano de 2016, dado o grande ano olímpico para o Tênis de Mesa brasileiro vai começar muito bem, obrigado!

Crédito: ITTF/Divulgação



Jornalista de 27 anos, com passagens em diversos sites como UOL Esporte, Trivela, Fanáticos por Futebol, Doentes por Futebol e revistas como IstoÉ 2016, além de passagem pela web rádio Premium Esportes.