O Brasil não se cansa de passar vergonha na organização de Copa e Olimpíada

O Brasil não se cansa de passar vergonha na organização da Copa do Mundo e Olimpíada. Dia após dia, vemos reportagens de autoridades da Fifa e do COI dando mostras claras de arrependimento de terem aceitado organizar competições deste porte no país.

A última declaração desabonadora de uma autoridade sobre a Copa do Mundo foi dada pelo secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke. Em entrevista para a imprensa, ele mostrou a sua preocupação com a segurança dos torcedores que virão ao Brasil para acompanhar o Mundial.

“Não apareçam no Brasil pensando que é a Alemanha, que é fácil se mover pelo país. Na Alemanha, você poderia dormir no carro. No Brasil não”, afirmou Valcke, que foi além: “Não há como dormir na praia, porque é inverno. Garanta sua acomodação. Não há como chegar com um mochila e começar a andar. Não existem trens, não se pode dirigir de uma sede à outra”, alertou.

Não pensem que a preocupação da Fifa é porque faltam pouco mais de trinta dias para o início da Copa do Mundo no Brasil. As autoridades do Comitê Olímpico Internacional já estão extremamente preocupadas com o andamento das obras no Rio de Janeiro para a Olimpíada de 2016. Ex-diretor da entidade e uma das maiores autoridades em temas olímpicos, Michael Payne, deu entrevista para a Folha de S. Paulo em que resumiu muito bem o drama vivido pelo COI com o Rio de Janeiro.

“É, inquestionavelmente, e de longe, a organização mais atrasada entre todas as [Olimpíadas] anteriores. O COI enfrenta atualmente sua pior crise operacional nos últimos 30 anos”.

Minha dúvida é: até quando as autoridades brasileiras vão vir a público e tentar iludir que está tudo certo? Que os
problemas serão facilmente resolvidos? Será que eles não tem a noção da vergonha que estão passando?

Acho que o Brasil está perdendo uma grande oportunidade de, com a Copa do Mundo e a Olimpíada, se modernizar. De concretizar projetos de mobilidade urbana. Os dois eventos serão realizados aqui sim. Com o ‘jeitinho brasileiro’. Dá para ficar feliz com isso? Eu, não. Estou envergonhado.

Crédito: Reprodução



Jornalista de esportes desde 2005, com passagem pelo UOL e Terra. Editor de comunidades do Torcedores.com e blogueiro do renanprates.com