Gareca chega ao Palmeiras de preto e branco e não gosta de verde

O argentino Ricardo Gareca terá de mudar uma característica para se dar bem no Palmeiras: passar a gostar de verde. O técnico de 56 anos, acredita que a cor dá azar.

A fama de supersticioso do novo comandante alviverde é forte na Argentina. O jornal “Olé”, principal diário esportivo do país, já publicou reportagem sobre a relação nada boa entre Gareca e o verde. Também é forte a história de que, quando treinava o Vélez Sarsfield, o técnico teria vetado hotel e ônibus verdes para a equipe.

DESTAQUE
Palmeiras confirma argentino Gareca como novo treinador

Questionado certa vez a respeito, o comandante encarou a situação com bom humor: “Não tem problema, mas é melhor deixar o verde fora.”

Será mesmo? Quem já trabalhou com Gareca conta uma versão um pouco diferente: “Ricardo tem suas superstições e temos de respeitá-las, pois senão ele não fica tranquilo. Chuteiras verdes não sem usam, nem louco!”, disse o meia-atacante Victor Zapata, ex-capitão do Vélez.

Lenda, verdade ou apenas exagero, fato é que a chegada do argentino ao Brasil, na última quarta-feira (21), foi alvinegra. Gareca trajava óculos escuros de armação preta, camisa branca, paletó e lenço pretos no aeroporto de Guarulhos. Mas ele já posou para fotografias ao lado do escudo do Verdão após ter o contrato assinado.

Se o “supersticioso” argentino dará certo no Palmeiras, só o tempo dirá. Em todo o caso, é bom que ele tenha mais “tolerância” ao verde para ter vida longa no Palestra Itália. O contrato é até 30 de junho de 2015.

Confira a primeira entrevista de Ricardo Gareca já como treinador do Verdão:

Foto: Reprodução/Facebook



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.