Neta de Havelange fala em roubo na Copa. Ninguém vai fazer nada?

Havelange

Filha de Ricardo Teixeira e neta de João Havelange, Joana Havelange postou na sua conta do Instagram um texto em que cita que houve roubo na organização da Copa. Detalhe: ela é diretora do Comitê Organizador Local (COL) da Copa. Diante disso, fica a pergunta que não quer calar: ninguém vai fazer nada?

O texto compartilhado por Joana Havelange nas redes sociais afirma: “Não apoio, não compartilho e não vestirei preto em dia nenhum de jogo do Mundial. Quero que a Copa aconteça da melhor forma. Não vou torcer contra, até porque o que tinha que ser gasto, roubado, já foi. Se fosse para protestar, que tivesse sido feito antes. Eu quero mais é que quem chegue de fora, veja um Brasil que sabe receber, que sabe ser gentil. Quero que quem chegue, queira voltar. Quero ver um Brasil lindo. Meu protesto contra a Copa será nas eleições. Outra coisa, destruir o que temos hoje, não mudará o que será feito amanhã”.

A diretora do COL compartilhou a mensagem e escreveu: “Vai ter Copa e vai ser lindo. O Brasil sabe e pode fazer, aliás, está fazendo”.

Mas atentem para o que está grifado na mensagem “até porque o que tinha que ser gasto, roubado, já foi”. Pera lá…houve roubo e ela, como diretora do comitê que organiza a Copa, não vai fazer nada? As autoridades certamente leram essa mensagem, pois a imprensa divulgou bem o fato (como deveria fazer mesmo). Ninguém vai cobrar explicações públicas dela?

Só mais um detalhe: Joana é filha de Ricardo Teixeira e neta de João Havelange, ambos dirigentes que se afastaram da Fifa após denúncias de corrupção. Será que ela está tão acostumada a ponto de achar normal?

Vamos mal, muito mal.



Jornalista de esportes desde 2005, com passagem pelo UOL e Terra. Editor de comunidades do Torcedores.com e blogueiro do renanprates.com