Mercado: Cícero terá despedida melancólica do Santos. E a culpa é dele

Divulgação

Mercado mais uma vez agitado. Cícero terá despedida melancólica do Santos. E a culpa é dele. O meio-campo pediu para a diretoria do Santos para não jogar contra o Flamengo, pois se atingisse sete jogos, não poderia se transferir para nenhum clube brasileiro.

Cícero é o principal jogador do Santos desde o ano passado. Recebeu merecido aumento da diretoria do clube, mas queria mais. Jornalistas que cobrem o dia a dia do Santos alegam que ele pediu R$ 500 mil mensais. O Peixe fez uma contra-proposta em que já aumentaria o salário dele, mas não com esse valor. Ao que tudo indica, ele movimentará o mercado com a ida para o Fluminense, um dos únicos clubes que ainda se submetem a pagar um salário desse aos atletas.

Cícero é um bom jogador. Muitas vezes, é subvalorizado, porque decide jogos e poucos o reconhecem. Mas…valer R$ 500 mil? Não vale. E, a meu ver, a diretoria do Santos faz muito bem em não ceder aos caprichos do atleta. Os clubes estão endividados. Não deveria pagar um salário desses a ninguém, muito menos a Cícero, que nem costuma ser chamado para a seleção brasileira.

E agora, o que fazer? A diretoria do Santos deveria tentar arranjar uma solução que seja bom para todos os lados. Como vejo uma saída? Usando Cícero como moeda de troca, pois ele tem mercado, e o Santos precisa de reforços.

Sobre Cícero, só tenho a lamentar a forma melancólica como ele despedirá do Santos. Teria tudo para ser ídolo do clube. Acho que não deveria priorizar tanto a segurança financeira.



Jornalista de esportes desde 2005, com passagem pelo UOL e Terra. Editor de comunidades do Torcedores.com e blogueiro do renanprates.com