Léo marcou carreira no Santos por títulos e pérolas

aposentadoria
Flickr do Santos/Divulgação

Há quem diga que Léo foi o melhor lateral-esquerdo da história do Santos. Quem diz isso, no entanto, não tem idade ou conhecimento de futebol para lembrar, por exemplo, de Rildo, um dos maiores da história do futebol brasileiro.

De qualquer forma, o agora aposentado lateral tem seus méritos, principalmente nos mais de 450 jogos em que atuou com a camisa 3 do Alvinegro praiano. Foram dois títulos brasileiros, uma Libertadores e incontáveis paulistas no currículo.

Junto das taças, no entanto, Léo também colecionou pérolas, e não as que valem dinheiro. O jogador foi um verdadeiro “poeta” em alguns momentos e, na maioria das vezes, pagou caro pelas bobagens que falou.

DESTAQUES
Por que ninguém consegue imitar o Cruzeiro?
Bale já provou: vale mais do que Neymar

Logo depois de ser campeão da Libertadores da América contra o Peñarol, no Pacaembu, Léo, no auge da emoção, foi questionado sobre o duelo contra o Barcelona pelo Mundial de Clubes e disparou: “Vamos ver se o Barcelona é tudo isso”. O resultado, santista nenhum esquece: 4 a 0 Barça.

No ano seguinte, eliminado pelo Corinthians nas semifinais da mesma Libertadores, resolveu provocar o rival quando a torcida tomou o aeroporto de Guarulhos para prestigiar o embarque do Time para o Mundial no Japão, ao dizer que “quem se acostuma com rodoviária não pode ir ao aeroporto”.

A resposta veio na festa do título mundial do Corinthians, na praça Campo de Bagatelle, com uma série de “Chupa Léo” saída da boca do hoje botafoguense Emerson Sheik.

Léo também polemizou contra o Timão em 2002. Vencedor do duelo contra o rival e campeão brasileiro da temporada, disparou que “enquanto os gambás falavam o Santos trabalhava, e agora os santistas vão comer gambá”.

O ex-camisa 3 não se ausentou nem mesmo quando o assunto não era nem um pouco da sua conta. Durante a novela do sai-não-sai de Paulo Henrique Ganso, disparou: “Não dá mais para aguentar essa novela mexicana que virou a história do Ganso. Já encheu o saco. O menino fez por merecer e tem que valorizar”.

Como dá para perceber, Léo ganhou tantos títulos quanto falou bobagens. Como diria Romário, só que em direção ao Rei Pelé, Léo, calado, é um poeta.



Redação do Torcedores.com