Diretoria ‘diferenciada’ do Fla cai no lugar comum e desrespeita o correto Jayme

Reprodução / Facebook do Flamengo

A diretoria do Flamengo, que muitos julgavam ser diferente, com ideias modernas, voltou para a mesmice e o lugar comum das demais ao demitir de forma desrespeitosa o correto Jayme de Almeida.

No início da tarde, a notícia de que Jayme não seria mais o técnico do Flamengo já era sabia por boa parte da imprensa especializada do Rio de Janeiro, que ligou para o treinador para saber o que ele achava do fato. Pois não é que ele admitiu que estava tipo marido traído e era o último a saber do fato?

“Não estou sabendo de nada até agora”, sempre repetiu o treinador quando questionado sobre o tema em entrevista para vários canais de TV e sites de internet. Jayme também não escondeu que acharia uma sacanagem se isso realmente acontecesse. E aconteceu.

Com um elenco limitado como o do Flamengo, em poucos meses de trabalho, Jayme de Almeida conseguiu conquistar uma Copa do Brasil e um Campeonato Carioca. Ok, fez uma campanha fraca na Libertadores, mas alguém realmente acreditava que esse time poderia ir muito longe na competição?

A atual diretoria do Flamengo assumiu com o discurso de que administraria o clube de forma moderna, da mesma forma que Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro falou quando assumiu o Santos e Luiz Gonzaga Belluzzo e Paulo Nobre pregaram quando chegaram no Palmeiras. E, no final, o que ficou foi a triste constatação de que todos estão no mesmo barco.

Fica aqui a torcida pessoal para que Jayme de Almeida supere esse episódio e volte a trabalhar rapidamente. Como disse em um post recente neste espaço, o futebol precisa de pessoas do bem como ele e Cristóvão Borges. Tomara que Jayme não siga o mesmo caminho de Andrade e acabe sendo ignorado no mercado e relegado ao ostracismo e preconceito.

Crédito: Reprodução/Facebook do Flamengo



Jornalista de esportes desde 2005, com passagem pelo UOL e Terra. Editor de comunidades do Torcedores.com e blogueiro do renanprates.com