Conheça os jovens que estão dando um banho nos veteranos na Fórmula 1

Antes da temporada 2014 da Fórmula 1 começar, você provavelmente tinha ouvido falar pouco (ou quase nada) do finlandês Valtteri Bottas (foto), do australiano Daniel Ricciardo e do dinamarquês Kevin Magnussen. Até o ano passado, eram pilotos jovens, promissores até, mas nada mais do que isso. Condenados a serem coadjuvantes na categoria.

Pois hoje eles são conhecidos por estarem dando um “calor” nos veteranos, principalmente, nos companheiros de equipe.

Bottas corre desde o ano passado na Williams. Era o companheiro do venezuelano Pastor Maldonado em 2013. Hoje, divide o boxe com o brasileiro Felipe Massa.

Ricciardo chegou à Red Bull neste ano após três anos na Toro Rosso (em 2011, passou também pela finada Hispania). Substituiu o compatriota Mark Webber e tem como companheiro ninguém menos do que o tetracampeão Sebastian Vettel, bicho papão das últimas quatro temporadas.

Magnussen, por sua vez, estreia. Na McLaren, é o companheiro do inglês Jenson Button, campeão da temporada 2009.

A expectativa geral era de que eles seriam apenas os segundos pilotos, escudeiros e aprendizes dos badalados veteranos. Na pista, a coisa andou diferente.

Logo na primeira corrida, dois deles mostram um belo cartão de visitas: Ricciardo terminou o Grande Prêmio da Austrália no 2º lugar, enquanto Magnussen foi 3º. Mas o piloto da Red Bull foi desclassificado por irregularidades no carro, o que fez Magnussen subir um degrau no pódio. Bottas foi o 5º. Todos eles venceram os duelos internos em Melbourne. Vettel e Massa abandonaram a prova, enquanto Button, originalmente 4º, ficou com o 3º lugar.

Na Malásia, Vettel, Button e Massa “deram o troco” e terminaram, respectivamente, na 3ª, 6ª e 7ª posições. Ricciardo abandonou, Bottas foi o 8º e Magnussen, o 9º. Na prova, disputada em Kuala Lumpur, a “guerra” na Williams foi declarada. Massa recebeu ordem da equipe para dar posição a Bottas, que vinha mais rápido. O brasileiro não cumpriu e terminou na frente do finlandês. A escuderia pôs panos quentes no episódio.

No Grande Prêmio do Bahrein, só Ricciardo se deu bem na competição interna: foi o 4º colocado, duas posições acima de Sebastian Vettel. Bottas foi o 8º, um posto abaixo de Massa. Magnussen abandonou, enquanto Buttou foi o 17º (e último) na corrida.

Em Xangai, na China, Ricciardo novamente foi mais rápido do que Vettel: foi o 4º, enquanto o alemão terminou a prova no 5º lugar. Bottas sobrou em relação a Massa: 7º, enquanto o brasileiro fechou a pista em 15º. Magnussen, por sua vez, foi o 13º, duas posições abaixo de Button.

A última prova foi o Grande Prêmio da Espanha, disputada no último dia 11. Ricciardo conseguiu mais um pódio, desta vez, em definitivo: ficou com o 3º lugar. Vettel foi o 4º. Bottas novamente andou melhor do que Felipe Massa, obtendo a 5ª posição, enquanto seu companheiro foi o 13º na etapa. Button levou a melhor de novo sobre Magnussen. Assim como das outras vezes, com pouca vantagem: foram o 11º e 12º lugares, respectivamente.

Ao fim das cinco etapas, todas vencidas pela Mercedes, o melhor do trio “novato” na tabela é Ricciardo. O australiano é o 5º, com 39 pontos, seis a menos do que Vettel, 4º colocado. Bottas é o 7º, com 34 pontos, e tem vantagem grande em relação a Felipe Massa (12º, com 12). Na McLaren, o cenário da Red Bull se repete. O veterano (Button) tem vantagem pequena sobre o novato (Magnussen): é o 8º, com 23 pontos, enquanto o dinamarquês é o 9º com 20.

Pelos resultados, a situação mais preocupante é a de Felipe Massa. O brasileiro está andando mais devagar do que o finlandês, um piloto talentoso e com muito potencial. Ricciardo também mostrou seu valor. Se não fosse a desclassificação na Austrália, estaria à frente de Vettel na tabela. Magnussen tem desempenho parelho a Button, que é um campeão mundial.

Pode ser apenas coisa de início de temporada, ou até “sorte de principiante”. Mas que o trio experiente precisa se coçar, precisa. A “molecada” está vindo com tudo e já mostrou que vai brigar pelo primeiro posto.

O próximo capítulo acontece no dia 25 de maio, nas ruas de Monte Carlo, no Grande Prêmio de Mônaco.

Foto: Reprodução/Facebook



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.